Herói no último Majestoso do Pacaembu, Rodrigo Caio busca troco em rival

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rodrigo Capote/UOL

    Em 2014, Rodrigo Caio decidiu clássico contra o Corinthians no Pacaembu

    Em 2014, Rodrigo Caio decidiu clássico contra o Corinthians no Pacaembu

Em 2018, Rodrigo Caio fará sua oitava temporada consecutiva com a camisa do São Paulo. E se há um rival marcante para o zagueiro neste período, para o bem e para o mal, é o Corinthians. Neste sábado, às 17h, o jogador de 24 anos terá mais uma vez a chance de enfrentar os alvinegros e, na luta para se reafirmar como referência do time, resgata memórias de outra tarde de Campeonato Paulista no Pacaembu.

Foi no dia 9 de março de 2014 que o defensor decidiu o último Majestoso disputado no estádio municipal - desde então, jogos apenas na Arena Corinthians, no Morumbi e até nos Estados Unidos. O clássico estava empatado por 2 a 2. Os são-paulinos marcaram com Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano, enquanto os mandantes foram às redes com dois gols contra de Antonio Carlos. Aos 34 minutos do segundo tempo, porém, Rodrigo aproveitou cruzamento de Osvaldo e sacramentou a vitória tricolor.

Esse 3 a 2 marcou a última vez em que o São Paulo venceu o Corinthians como visitante. Nos últimos anos, o clássico tem sido dominado pelos alvinegros, que não perderam nenhum embate na temporada passada - foram quatro empates e duas vitórias corintianas. Em um desses confrontos de 2017, mais uma vez Rodrigo apareceu entre os protagonistas.

Os times se enfrentavam pela primeira semifinal do Paulistão, no Morumbi. Rodrigo protegia a bola para Renan Ribeiro sair do gol e acabou pisando no goleiro. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira achou que o toque havia sido de Jô e puniu o corintiano com cartão amarelo que o tiraria do duelo de volta, em Itaquera. Imediatamente, Rodrigo acusou o erro do árbitro, que anulou o cartão. A atitude dividiu opiniões até dentro do elenco e parte da torcida passou a direcionar as frustrações de um ano conturbado do São Paulo para o zagueiro.

Enfrentar pressão após um resultado ruim contra o Corinthians também não é novidade para Rodrigo. O defensor formado em Cotia estreou como profissional em 2011, na sexta rodada do Campeonato Brasileiro, justamente em um Majestoso no Pacaembu. Após primeiro tempo equilibrado, o São Paulo teve Carlinhos Paraíba expulso e terminou sofrendo goleada por 5 a 0. Quatro anos mais tarde, na 36º rodada do Brasileirão, lá estava Rodrigo em mais um vexame tricolor contra os alvinegros: 6 a 1, em Itaquera.

As frustrações no Majestoso marcaram Rodrigo, mas também o ajudaram no processo de amadurecimento no clube. Hoje, o zagueiro não é visto como exemplo só pelo profissionalismo ou pelo amor ao clube. Nota-se uma evolução em espírito de luta, em vibração. E há confiança de que a parceria com Anderson Martins, mais experiente, possa ajudá-lo a atuar com menos pressão, já que desde 2015 Rodrigo acaba como destaque solitário na zaga tricolor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos