Topo

Esporte


Herói no último Majestoso do Pacaembu, Rodrigo Caio busca troco em rival

Rodrigo Capote/UOL
Em 2014, Rodrigo Caio decidiu clássico contra o Corinthians no Pacaembu Imagem: Rodrigo Capote/UOL

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/01/2018 04h00

Em 2018, Rodrigo Caio fará sua oitava temporada consecutiva com a camisa do São Paulo. E se há um rival marcante para o zagueiro neste período, para o bem e para o mal, é o Corinthians. Neste sábado, às 17h, o jogador de 24 anos terá mais uma vez a chance de enfrentar os alvinegros e, na luta para se reafirmar como referência do time, resgata memórias de outra tarde de Campeonato Paulista no Pacaembu.

Foi no dia 9 de março de 2014 que o defensor decidiu o último Majestoso disputado no estádio municipal - desde então, jogos apenas na Arena Corinthians, no Morumbi e até nos Estados Unidos. O clássico estava empatado por 2 a 2. Os são-paulinos marcaram com Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano, enquanto os mandantes foram às redes com dois gols contra de Antonio Carlos. Aos 34 minutos do segundo tempo, porém, Rodrigo aproveitou cruzamento de Osvaldo e sacramentou a vitória tricolor.

Esse 3 a 2 marcou a última vez em que o São Paulo venceu o Corinthians como visitante. Nos últimos anos, o clássico tem sido dominado pelos alvinegros, que não perderam nenhum embate na temporada passada - foram quatro empates e duas vitórias corintianas. Em um desses confrontos de 2017, mais uma vez Rodrigo apareceu entre os protagonistas.

Os times se enfrentavam pela primeira semifinal do Paulistão, no Morumbi. Rodrigo protegia a bola para Renan Ribeiro sair do gol e acabou pisando no goleiro. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira achou que o toque havia sido de Jô e puniu o corintiano com cartão amarelo que o tiraria do duelo de volta, em Itaquera. Imediatamente, Rodrigo acusou o erro do árbitro, que anulou o cartão. A atitude dividiu opiniões até dentro do elenco e parte da torcida passou a direcionar as frustrações de um ano conturbado do São Paulo para o zagueiro.

Enfrentar pressão após um resultado ruim contra o Corinthians também não é novidade para Rodrigo. O defensor formado em Cotia estreou como profissional em 2011, na sexta rodada do Campeonato Brasileiro, justamente em um Majestoso no Pacaembu. Após primeiro tempo equilibrado, o São Paulo teve Carlinhos Paraíba expulso e terminou sofrendo goleada por 5 a 0. Quatro anos mais tarde, na 36º rodada do Brasileirão, lá estava Rodrigo em mais um vexame tricolor contra os alvinegros: 6 a 1, em Itaquera.

As frustrações no Majestoso marcaram Rodrigo, mas também o ajudaram no processo de amadurecimento no clube. Hoje, o zagueiro não é visto como exemplo só pelo profissionalismo ou pelo amor ao clube. Nota-se uma evolução em espírito de luta, em vibração. E há confiança de que a parceria com Anderson Martins, mais experiente, possa ajudá-lo a atuar com menos pressão, já que desde 2015 Rodrigo acaba como destaque solitário na zaga tricolor.

Mais Esporte