Hudson fala que SP está "no limite" e Rodrigo Caio dá apoio para Dorival

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Valdívia durante a partida entre São Paulo e Ferroviária

    Valdívia durante a partida entre São Paulo e Ferroviária

A situação do São Paulo está cada vez mais tensa neste início de temporada. Neste domingo, em pleno Morumbi, a equipe ficou no empate por 0 a 0 com a Ferroviária. Durante a partida a torcida vaiou o time e chamou o técnico Dorival Júnior de burro. Com o resultado, o Tricolor soma 11 pontos na tabela de classificação.

"Falei que era inadmissível, está faltando confiança e tranquilidade, não temos desculpa mais. O elenco sabe da responsabilidade, sabemos que estamos no limite. Estamos errando muito, temos de parar para voltar lá para cima", disse Hudson.

O treinador está sob pressão e com o cargo em risco após o terceiro jogo consecutivo sem triunfo. Na última quinta-feira, após derrota para o Ituano, os dirigentes do departamento de futebol fizeram uma reunião com a comissão técnica. O elenco dá seu apoio para o técnico.

"Pode ter certeza que estamos junto com ele [Dorival] e vamos sair juntos dessa situação", afirmou Rodrigo Caio.

Outro a falar da má fase atual do time foi o goleiro Sidão, que pediu reação da equipe. "São três jogos consecutivos que o goleiro adversário foi o melhor em campo. No Brasil, o que importa é o resultado. Está faltando paciência, não estamos correspondendo dentro de campo. Vamos continuar trabalhando para dar resposta dentro de campo. A pressão está grande faz tempo, estamos recebendo vaias, aqui é o São Paulo, vai se cobrar resultado, então, precisamos melhorar", disse.

O São Paulo volta a jogar nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, contra o CRB. Já no estadual a equipe enfrenta o Linense, no fim de semana. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos