Desfalque no clássico, Gabigol caiu tão bem que Santos até desistiu de um 9

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Santos deve ter Eduardo Sasha como centroavante no clássico. Arthur Gomes entra no time

    Santos deve ter Eduardo Sasha como centroavante no clássico. Arthur Gomes entra no time

O atacante Gabriel Barbosa, suspenso, não defenderá o Santos no clássico contra o Corinthians neste domingo, às 17h (de Brasília). E o camisa 10 é um desfalque considerável. Gabigol caiu tão bem com a camisa santista novamente que a diretoria até desistiu de buscar um centroavante no mercado do bola.

Antes dele emplacar quatro gols em quatro jogos no Paulistão, a diretoria santista priorizava a chegada de um camisa 9 autêntico para substituir Ricardo Oliveira, que se transferiu para o Atlético-MG. A cúpula alvinegra abriu negociações com Barcos e Tréllez, mas não obteve êxito. Rafael Marques, do Cruzeiro, foi oferecido e recusado, além de André, que foi consultado, mas não avançou por ser considerado um jogador muito caro para o clube no momento.

Sem o centroavante buscado no mercado, o técnico Jair Ventura foi obrigado a escalar Gabigol como centroavante. E deu muito certo. O camisa 10 está livre em campo, sem muita responsabilidade na marcação, e tem feito jus ao apelido: são quatro gols em cinco jogos. A única derrota com a camisa santista ocorreu pela Copa Libertadores da América, diante do Real Garcilaso, em Cusco, no Peru, na última quinta-feira.

Com Gabigol em campo no Paulistão, o Santos fez quatro jogos. Foram três vitórias e um empate, 83,3% de aproveitamento. Sem o camisa 10, a equipe santista disputou cinco jogos. Foram duas vitórias, um empate e duas derrotas, 46,6%. O aproveitamento cai quase pela metade.

Copete e Eduardo Sasha são os companheiros de ataque de Gabigol e jogam abertos pelos lados do ataque. Mas agora Jair Ventura terá que testar outras opções para o clássico. Rodrigão, que iniciou a temporada como titular e marcou um golaço na estreia, tem características bem diferentes de Gabriel. Ele possui poupa técnica, sai pouco da área e não costuma cair pelos lados do ataque, como o camisa 10.

Por conta disso, Jair pode promover o retorno de Arthur Gomes ao time titular e, assim, deslocar Eduardo Sasha para a função de Gabigol. O atacante que pertence ao Internacional e está emprestado ao Santos até dezembro se aproxima do estilo de jogo de Gabriel.

Sasha sabe atuar como centroavante e, mesmo nesta função, ele busca a tabela e se desloca pelos lados. No esquema 4-1-4-1 de Jair Ventura, ele teria uma linha quatro atletas atrás dele, formada por Copete e Arthur Gomes pelos lados e Vecchio e Renato por dentro. Alison é o "número 1" que jogada entre as duas linhas de quatro, na frente dos zagueiros.

Outra opção de Jair e, inclusive, já utilizada durante os jogos, é o esquema 4-4-2, com duas linhas de quatro e sem centroavante, esquema utilizado também por Carille no clássico entre Corinthians e Palmeiras.

Neste caso, Sasha formaria a dupla de ataque com Copete ou Arthur Gomes, e Jair poderia acrescentar mais um jogador no meio-campo, como Jean Mota ou Léo Cittadini, por exemplo. Isso porque existe a chance de Dodô estrear no clássico e ficar com a vaga de Mota, que se firmou improvisado na lateral-esquerda.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos