Por que o São Paulo trata jogo contra o lanterna Linense como decisão

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Ale Cabral/AGIF

    Contra o Linense, Dorival Júnior vai comandar o São Paulo pela 39ª vez

    Contra o Linense, Dorival Júnior vai comandar o São Paulo pela 39ª vez

Jogar contra o pior time da primeira fase do Campeonato Paulista parauma equipe do tamanho do São Paulo não deveria ser motivo de preocupação. Mas o duelo contra o Linense, às 19h30 deste domingo, carrega responsabilidades e pressão para o clube tricolor, que vive um início de temporada cheio de complicações. Por isso, a partida no Gilbertão, pela décima rodada do Estadual, tem clima de decisão para o time do Morumbi.

Fôlego na classificação

O São Paulo lidera o Grupo B do Paulista com 11 pontos, um a mais do que São Caetano e Ponte Preta, seus perseguidores. Até mesmo o lanterna da chave, Santo André, com oito pontos, ainda crê em classificação para as quartas de final. Restando três rodadas para o fim da primeira fase, uma vitória mantém o Tricolor na ponta e evita que haja uma pressão ainda maior nos dois últimos jogos, contra Palmeiras e Red Bull Brasil.

O grupo é o mais embolado do Estadual. E os jogos dos adversários diretos podem ajudar os comandados de Dorival Júnior. O vice-líder São Caetano, por exemplo, visita o Palmeiras na décima rodada, no Allianz Parque. A Ponte recebe o Bragantino, em Campinas. O lanterna Santo André já foi derrotado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, por 1 a 0, neste sábado.

Olho na degola!

As contas do São Paulo também precisam estar voltadas aos riscos de rebaixamento. Embora o Tricolor seja o décimo colocado na classificação geral, a distância para a zona da degola é de apenas três pontos. O Linense tem a pior campanha, com seis pontos apenas. O penúltimo lugar é do Santo André, com oito. Depois aparecem os outros dois times do grupo são-paulino, São Caetano e Ponte, com dez cada.

Mais acima, Mirassol e Ferroviária tem os mesmos 11 pontos dos tricolores. Apenas os dois últimos são rebaixados para a Série A2 e há cinco times entre o São Paulo e a zona da degola. Assim, a situação é bem menos complicada do que na luta pela classificação, mas vencer e deixar o Linense praticamente derrubado seria essencial para fugir dessa sombra.

Força para Dorival

A diretoria deu voto de confiança para Dorival Júnior. Há o entendimento de que o trabalho no dia a dia é bom e de que os jogadores estão fechados com a comissão técnica. Uma troca no comando, então, traria mais problemas do que soluções. Chegar à segunda vitória consecutiva - e a três jogos de invencibilidade -, com chance de tranquilizar a situação no Campeonato Paulista seria mais uma forma de respaldar o trabalho e dar mais segurança ao treinador.

Ânimo para o Choque-Rei

Uma vitória, principalmente se for construída com bom futebol, eleva o moral e a confiança do São Paulo para tentar, enfim, sair vitorioso de um clássico nesta temporada. O Tricolor já foi derrotado por Corinthians (2 a 1) e Santos (1 a 0) neste Paulistão, resultados que ajudaram a tirar a paciência da torcida mesmo com a maratona de jogos com pouco tempo de treinamento neste início de ano. A chance de redenção é na quinta-feira, no Allianz Parque, onde tentará derrotar o Palmeiras pela primeira vez desde a reinauguração do estádio.

FICHA TÉCNICA:
LINENSE X SÃO PAULO

Local: Gilbertão, em Lins (SP)
Data/Hora: 4 de março de 2018, às 19h30
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Miguel Caetano Ribeiro da Costa e Luiz Alberto Andrini Nogueira

LINENSE: Pegorari; Eduardo, Adalberto, Leandro Silva e Fernandinho; Marcão Silva, Bileu, Murilo Henrique e Danielzinho; Wilson e Giovanni. Técnico: Márcio Fernandes.

SÃO PAULO: Jean, Militão, Arboleda, Rodrigo Caio (Bruno Alves) e Reinaldo; Hudson, Petros e Valdivia; Marcos Guilherme, Cueva e Brenner. Técnico: Dorival Júnior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos