De indisciplinado a "próximo Lucas Lima": Diogo Vítor ganha moral no Santos

Do UOL, em São Paulo

Diogo Vítor foi o herói do clássico de domingo (4) e marcou o gol do Santos aos 41min do segundo tempo que garantiu o empate por 1 a 1 com o Corinthians, no Pacaembu. O jovem jogador de 21 anos, que quase deixou o clube depois de seguidos episódios de indisciplina, agora ganhou a confiança do técnico Jair Ventura e recebeu moral até do presidente do clube, José Carlos Peres.

Durante o período na base e no time B, Diogo Vitor acumulou problemas e três sumiços, com direito a punição salarial e suspensões. Antes da Copa São Paulo de 2016, ele também desapareceu e não participou da competição. Diogo alegou dor de dente e ainda rejeitou o tratamento do clube. A situação parecia melhorar quando ele se reapresentou e até marcou gol pelo time B na Copa Paulista, mas ele voltou a sumir. Em outra oportunidade, ele alegou conjuntivite, mas não se apresentou ao departamento médico.

O meia-atacante estreou nos profissionais em 2016 e participou de duas partidas (contra Botafogo e Atlético-PR), mas um novo sumiço o fez ser dispensado pelo técnico Dorival Júnior.

No ano passado, Diogo Vitor chegou a alegar que a sua avó, Maria Luzia, havia morrido para justificar uma ausência. A cúpula santista ficou sensibilizada com o fato e ligou na casa do jogador, mas se surpreendeu mais uma vez, já que a própria avó atendeu a ligação. Dona Maria diz que ficou surpresa com a história e não sabe dizer se o neto faltou com a verdade ou se cometeu um engano, pois quem morreu foi a bisavó do atleta.

Após todos os problemas, o meia-atacante acabou rebaixado para o time B em 2017. Mais consciente dos seus atos, ele foi um dos principais destaques do Santos no Campeonato Brasileiro de Aspirantes, no qual a equipe acabou com o vice-campeonato. 

Quando o jovem jogador estava prestes a deixar a equipe, Jair confiou no futebol de Diogo, que foi novamente promovido ao time profissional, e o clube renovou o contrato dele por mais três temporadas depois de ver mudança de postura dentro e fora de campo. A mudança de cenário culminou com a reestreia no profissional justamente contra o Corinthians, onde foi o grande personagem do clássico.

Não foi só Jair Ventura que acreditou na recuperação de Diogo Vítor. O presidente José Carlos Peres citou o meia-atacante como solução caseira para substituir Lucas Lima em meio a busca de novos nomes para suprir a ausência do agora jogador do Palmeiras.

"Na questão do meia, é um sonho que persiste, sem prazo. Diogo Vitor é um grande meia, estava perdido. Tratamos de renovar e apresentamos um meia. Não é o meia que achavam que viria, não dá para trazer o Messi. Ele trará resultados", disse.

Após a vitória deste domingo foi a vez de Jair elogiar Diogo. "A qualidade do menino, não tem como ser hipócrita. É um jogador que eu já acompanhava desde o Santos B. Quando eu tive a chance de vir para o Santos, eu falei que queria esse garoto comigo. Quando eu cheguei, estava naquela situação de renovar ou não. Não foi fácil, o nosso presidente está de parabéns por ter conseguido. Espero que ele possa continuar no caminho certo, é uma joia, todos sabem que tem de ser lapidado", afirmou.

Com o gol da jovem promessa, o time praiano chegou aos 18 pontos, na liderança do grupo D do Campeonato Paulista, e já está matematicamente classificado às quartas de final da competição. A equipe volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Novorizontino. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos