Apostas de Roger falham, e mistão do Palmeiras perde para o São Caetano

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Já classificado para o mata-mata do Campeonato Paulista, o Palmeiras resolveu experimentar no jogo desta segunda-feira (5) contra o São Caetano, no Allianz Parque. E não deu certo. Com um time cheio de reservas e algumas apostas do técnico Roger Machado que não renderam, a equipe perdeu por 1 a 0 e conheceu sua segunda derrota na competição, deixando o estádio sob vaias.

Chiquinho, logo aos sete minutos, fez o gol do time do ABC, aproveitando falha do lateral Fabiano, recém-inscrito no Paulistão. Ele fez seu primeiro jogo no ano, assim como os zagueiros Luan e Juninho. Roger ainda escalou Gustavo Scarpa como titular pela primeira vez e usou Guerra como centroavante no primeiro tempo, mas as duas tentativas foram mal-sucedidas.

Mesmo com a derrota, o Palmeiras lidera o grupo C do Paulistão, com 20 pontos, seis a mais que o Novorizontino. Já o São Caetano, com 13, está em segundo do grupo B, um ponto atrás do São Paulo.

Defesa falha e Fabiano é vaiado

Com atletas sem ritmo de jogo e uma equipe bastante modificada, o sistema defensivo do Palmeiras apresentou muitos espaços e deu várias chances ao São Caetano. O time do ABC abriu o placar logo aos 7 minutos depois que Fabiano errou o tempo de bola e permitiu que Chiquinho dominasse sozinho na área. Depois disso, o lateral direito, que também fez sua primeira partida em 2018, passou a ser vaiado por parte da torcida a cada toque na bola. Juninho, que também foi superado em alguns lances, foi outro alvo das arquibancadas.

Chiquinho quebra jejum de três anos

O camisa 10 do São Caetano, com passagens por clubes como Santos, Corinthians, Fluminense e Flamengo, não marcava um gol havia três anos. A última bola da rede do meia, que também joga como lateral esquerdo, tinha sido em fevereiro de 2015, em uma vitória do Santos por 3 a 0 sobre o Ituano.

Gustavo Scarpa tem atuação tímida como titular

Ale Cabral/AGIF

Em sua estreia como titular do Palmeiras, Scarpa teve atuação irregular e irritou parte da torcida presente ao Allianz Parque. O meia começou aberto pela direita e errou as principais jogadas que tentou. Em dois contra-ataques, ele falhou na hora do passe decisivo e ouviu reclamações. No fim do primeiro tempo, teve chance clara de finalizar, mas pegou fraco e mandou no meio do gol. Melhorou no segundo tempo, circulando mais e acertando bons passes. Já nos acréscimos, passou perto em cobrança de falta.

Inovação de Roger dura só 45 minutos

A principal novidade tática do Palmeiras foi a utilização do meia Guerra na posição de centroavante. O venezuelano se mexeu bastante, arrastou a zaga do São Caetano e achou alguns bons passes, mas pegou pouco na bola, já que o time não conseguia sair bem de trás. Roger deu fim à experiência no intervalo, sacando Tchê Tchê para a entrada de Willian. O "Bigode" assumiu o comando do ataque e Guerra voltou à sua posição mais natural no meio-campo, criando boas jogadas.

Sem saída de bola, Palmeiras assusta pouco

Daniel Vorley/AGIF

A formação com Luan e Juninho na zaga, ambos fazendo seu primeiro jogo no ano, mais Thiago Santos como primeiro volante, deixou o Palmeiras com uma saída de bola precária. O São Caetano fechava o passe para os laterais e os meias, e deixava o time alviverde sem ideias. O resultado foi que a equipe criou pouco. A primeira jogada trabalhada saiu só aos 39 minutos: após bonita tabela com Guerra, Bruno Henrique chutou e Helton Leite defendeu. No segundo tempo, com Guerra na criação e Willian na frente, o time construiu melhor os ataques, mas pecou na finalização.

Torcida comemora entrada de Moisés como um gol

Quando Moisés deixou o banco de reservas para entrar no lugar de Bruno Henrique no meio do segundo tempo, parecia que o Palmeiras havia marcado um gol. A torcida comemorou muito a entrada do camisa 10, que melhorou o toque de bola no meio-campo. O jogador teve uma pré-temporada mais longa para evitar lesões e fez apenas sua segunda partida no ano. Ele ainda não tem condições de jogar 90 minutos.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 1 São Caetano

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 05/03/2018
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan
Público: 22.597
Renda: R$ 1.176.356,00

Gol: Chiquinho, aos 7 minutos do 1º tempo
Cartões amarelos: Moisés e Gustavo Scarpa (Palmeiras); Esley e Paes (São Caetano)

Palmeiras: Fernando Prass; Fabiano, Luan, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos, Bruno Henrique (Moisés) e Tchê Tchê (Willian); Gustavo Scarpa, Guerra (Papagaio) e Keno. Técnico: Roger Machado

São Caetano: Helton Leite (Paes); Alex, Sandoval, Max e Bruno Recife; Vinícius Kiss e Ferreira; Diego Rosa, Chiquinho e Niltinho (Carlão); Ermínio (Esley). Técnico: Pintado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos