Palmeiras passeia no 1º tempo, vence o SP e mantém tabu ao som de olé

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras manteve a escrita: venceu o São Paulo no Allianz Parque e, como na maioria das vezes, sem dificuldade. Com gols de Antônio Carlos e Borja, o Alviverde encerrou a sequência de quatro jogos sem vencer no Paulista diante de mais de 30 mil torcedores na noite desta quinta-feira (8), que deixaram o estádio gritando "olé". Agora, são seis jogos e seis vitórias dos palmeirenses atuando dentro de sua casa, com 18 gols a favor e apenas três sofridos. 

O jogo mostrou os comandados de Roger Machado com muito mais disposição que a linha armada por Dorival Júnior. A pressão durou praticamente os 90 minutos e fez com que Jailson quase não tocasse na bola. No primeiro tempo, por exemplo, foram nove chutes do lado verde contra apenas dois (ambos para fora) do lado vermelho. No segundo tempo, Trellez chegou a acertar o travessão do rival. Mas foi só. Borja chegou a fazer o terceiro, mas a arbitragem anulou de forma duvidosa.

O resultado garante o que já estava encaminhado: agora com 23 pontos, a equipe de Roger Machado terminará o Estadual como líder de seu grupo e decide se ficará na primeira colocação geral da competição contra o Ituano, às 17h de domingo, fora de casa. Já os são-paulinos ainda atuarão para definir a sua classificação no mesmo dia e horário, mas no Morumbi, contra o Red Bull Brasil.  

O pior: Edimar

Edimar passou quase todo o jogo correndo atrás de Dudu e não conseguia tirar a bola do palmeirense. O lateral esquerdo não teve sucesso na hora da marcação e também foi muito discreto no ataque.

O melhor: Victor Luís

O lateral esquerdo fez seu melhor jogo com a camisa do Palmeiras. Muito bem na hora de defender e com boas tentativas no ataque, ele fez a torcida alviverde ter esperança que a posição não dará mais dores de cabeça como foi em 2017.

Palmeiras pressiona e abre o placar

O Palmeiras começou o jogo tentando mostrar que era dono do jogo. Logo nos primeiros minutos, a equipe alviverde sufocou o São Paulo e conseguiu abrir o placar logo aos 9 minutos. Lucas Lima bateu escanteio e Antônio Carlos subiu mais alto que Hudson para vencer Jean e enlouquecer os mais de 30 mil palmeirenses no estádio. Antes, Borja já havia desperdiçado boa chance após jogada de Dudu. 

Pitbull, cachorro louco!

Felipe Melo começou o jogo a mil por hora. O cronômetro não marcava nem 15 minutos e ele já havia sido avisado que tomaria cartão amarelo se fizesse mais faltas. Não deu outra. Ele terminou o primeiro tempo amarelado. Logo na primeira dividida ele já tinha deixado Petros no chão. Durante o jogo, o camisa 30 ainda se aventurou e deu dois dribles em Cueva que levantaram a torcida.

Borja rouba bola, começa e termina jogada de gol

Depois de alguns minutos administrando o 1 a 0, o Palmeiras resolveu pressionar novamente o São Paulo e fez o suficiente para aumentar a vantagem. Borja aproveitou erro de saída de Militão, tocou para Willian que abriu pela direita com Dudu. O camisa 7 fez cruzamento que passou por toda a área e achou Victor Luís, que tentou de voleio. Jean fez boa defesa, mas o rebote parou nos pés de Borja, que teve o trabalho de empurrar a bola e sacramentar o 2 a 0.

Dorival arrisca e faz três alterações

Após o passeio do Palmeiras no primeiro tempo, Dorival tentou dar mais força ao meio de campo do São Paulo antes do início da segunda etapa. O treinador promoveu as entradas de Shaylon no lugar de Hudson; Nenê no de Marcos Guilherme; e Trellez na vaga de Brenner. No entanto, os donos da casa seguiram com mais espaço para criar enquanto o Tricolor até chegou ao ataque adversário, mas ainda sofria com a falta de velocidade.

Palmeiras faz três trocas e controla o jogo

O Palmeiras voltou controlando o jogo e passou a aceitar mais que o São Paulo ficasse com a bola. Logo nos primeiros minutos, viu Trellez criar a chance de mais perigo no jogo. Ele desviou lançamento e viu a bola bater no travessão. Daí para frente, os donos da casa passaram a controlar o jogo e também não criaram tantas chances. Roger mexeu para dar fôlego ao seu time e colocou Gustavo Scarpa no posto de Willian, Thiago Santos no lugar de Felipe Melo e terminou com Moisés substituindo Bruno Henrique. 

Freguês em clássicos

O São Paulo ainda não sabe o que é vencer um arquirrival nesta temporada. O Tricolor perdeu os três clássicos que disputou neste Campeonato Paulista. Além do revés desta quinta-feira, o time do técnico Dorival Júnior viu o Corinthians vencer por 2 a 1, no Pacaembu, e o Santos por 1 a 0, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 08/03/2018
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Público: 34.916
Renda: R$ 2.302.301,06
Cartões amarelos: Victor Luís, Felipe Melo, Bruno Henrique e Thiago Martins (PAL); Marcos Guilherme, Hudson, Petros e Shaylon (SPFC)
Gols: Antônio Carlos, aos 9 min do 1º T; Borja, aos 31 min do 1º T;

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima; Willian (Scarpa), Borja e Dudu.
Técnico: Roger Machado

SÃO PAULO: Jean; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros e Hudson (Shaylon); Marcos Guilherme (Nenê), Cueva e Valdívia; Brenner (Trellez).
Técnico: Dorival Júnior

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos