Palmeiras deslancha no 2º tempo, faz 3 a 0 e encaminha vaga para semi

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras não foi deslumbrante, mas jogou suficientemente bem para vencer o Novorizontino por 3 a 0 na noite deste sábado (17), no estádio Jorge Ismael de Biasi. O time do interior foi corajoso, deu trabalho e chegou a acertar a trave, impedindo que o time alviverde repetisse suas melhores atuações. Ainda assim, os gols de Dudu (pênalti), Willian e Keno abrem ótima vantagem nas quartas de final do Campeonato Paulista.

A vitória em Novo Horizonte encaminha a classificação do Palmeiras às semifinais do Estadual. O time alviverde joga a partida decisiva no Allianz Parque, às 21h45 de quarta-feira (21), com a vantagem do empate. Caso o Novorizontino vença por três gols de diferença, a definição vai aos pênaltis — não há critério de gol qualificado.

Seguro, Jailson brilha com grande defesa

Sempre que testado, o goleiro palmeirense foi seguro. Foram vários os cruzamentos do Novorizontino para a área do Palmeiras, e a zaga não foi bem na bola aérea. Em um dos lances, Jailson espalmou cabeçada de Safira que tinha o ângulo como endereço certo.

Foi mal: Borja se movimenta pouco e erra muito

Thiago Calil/AGIF

Faltou ânimo ao camisa 9 palmeirense, que via de regra esteve escondido entre os zagueiros do Novorizontino. Seu melhor lance foi ter sofrido o pênalti que resultou no gol de Dudu, o primeiro do Palmeiras, pois com a bola ele rendeu pouco. O técnico Roger Machado cobrou bastante que Borja se movimentasse mais, sem sucesso, e acabou trocando-o por Keno na etapa final.

Novorizontino acelera o jogo e acerta a trave

O início de jogo teve mais posse de bola palmeirense, mas foi o time da casa quem criou a melhor oportunidade, nas costas de Marcos Rocha. Em um cruzamento do lado oposto, o lateral não deu conta de marcar dois adversários, e viu Jean Carlos acertar a trave. Outro erro defensivo permitiu Safira subir sozinho e testar uma falta levantada na área com muito perigo. Ao final de quinze minutos, o Novorizonte era mais ambicioso e tinha ataques mais agudos do que o adversário.

Palmeiras sai na frente de pênalti

O primeiro gol do jogo não foi fruto da evolução do Palmeiras, que nos 20 minutos iniciais criou pouco apesar de ter mais a bola. Após sofrer com alguns cruzamentos adversários, o time alviverde teve um pênalti a seu favor quando Borja levou trombada de Tony dentro da área. Dudu bateu rasteiro para abrir o placar.

Willian quase amplia, mas qualidade do jogo cai

Logo depois do gol, o Palmeiras quase ampliou em jogada individual de Willian. Ele invadiu a área pela esquerda, deu belo drible e chutou para ótima defesa de Oliveira. O bonito lance foi o último bocado de emoção no primeiro tempo, que prosseguiu insosso até o final.

Jailson e Victor Luis impedem empate

Se a primeira etapa tinha sido desanimada, a partida melhorou demais após o intervalo. Em dez minutos foram três chances claras, duas do Novorizontino, que voltou a apostar nos cruzamentos à área palmeirense. Primeiro Jailson fez defesa incrível após cabeceio de Safira; depois, Victor Luis salvou o empate em cima da linha. O Palmeiras respondeu com Willian, que desperdiçou ótimo contra-ataque.

Felipe Melo pede para sair e muda de ideia

No começo do segundo tempo, o volante palmeirense caiu alegando dores e pediu ao árbitro a presença do médico do Palmeiras. Enquanto esperava o atendimento, fez sinal de substituição. Então Roger Machado mandou Moisés aquecer e começou a lhe dar instruções, mas Felipe Melo mudou de ideia e resolveu seguir na partida. O desentendimento deixou o treinador de cara fechada.

Chinelo é atirado em campo

O gol do Palmeiras foi sucedido por uma situação inusitada no Estádio Jorge Ismael de Biasi: um chinelo foi atirado no gramado. O objeto foi recolhido pelo árbitro Flavio Rodrigues de Souza, e o sistema de som pediu aos torcedores que apontassem o responsável. Segundo o canal Premiere FC, o culpado se apresentou, desculpou-se e alegou que o chinelo teria voado de seu pé quando ele devolvia a bola ao campo.

Insistente, Willian aproveita erro de goleiro e faz 2 a 0

Thiago Calil/AGIF

O camisa 29 já tinha desperdiçado dois gols no jogo, mas a terceira chance mereceu mais capricho. Ele foi lançado em profundidade por Keno e esperou a bola quicar na área; aí o goleiro Oliveira cometeu erro bizarro ao sair do gol, e Willian só tocou para ampliar. Lance de muita frieza do atacante.

Terceiro gol encaminha classificação

O placar final sugere que o Palmeiras massacrou o Novorizontino, mas não foi bem assim. Por incrível que pareça, faltou criatividade ao time alviverde. De qualquer forma, o adversário também sentiu o gol de Willian e caiu de produção. Apesar de não ter repetido suas melhores atuações, a equipe de Roger Machado fez o terceiro com Keno, que aproveitou contra-ataque na reta final para fuzilar e marcar o terceiro.

Ficha Técnica

Novorizontino 0 x 3 Palmeiras

Data: 17 de março de 2018
Local: Estádio Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte-SP
Hora: 19h00 (de Brasília)
Público: 6.915 pagantes
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Cartões Amarelos: Tony e Cléo Silva (Novorizontino); Victor Luis, Thiago Martins, Borja, Antônio Carlos e Bruno Henrique (Palmeiras)
Cartão Vermelho: não houve
Gols: Dudu aos 21 minutos do primeiro tempo. Willian aos 31', e Keno aos 43 minutos do segundo tempo.

Novorizontino: Oliveira; Tony, Anderson Salles, Eder e Thallyson; Adilson, Lucas Siqueira (Everton) e Jean Carlos (Magno Alves); Cléo Silva, Juninho (Francis) e Safira. Treinador: Doriva.

Palmeiras: Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Guerra); Dudu, William e Borja (Keno). Treinador: Roger Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos