Santos vence Botafogo nos pênaltis e vai à semifinal do Paulistão

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

Depois de um 0 a 0 de muita briga e chuva na Vila Belmiro, o Santos venceu o Botafogo por 3 a 1 nos pênaltis e se classificou para semifinal do Campeonato Paulista. Quem foi ao estádio, porém, não viu um grande espetáculo, com um jogo ruim durante os 90 minutos e até na decisão por pênaltis. Bruno Moraes, Dodô e William Oliveira, do Botafogo, cobraram para fora, enquanto Vitor Bueno e Lucas Veríssimo erraram para a equipe santista. Para sorte do Santos, Arthur Gomes, Gabigol e Diogo Vitor acertaram suas cobranças e garantiram a classificação.

Em termos de desempenho, porém, o time de Jair Ventura repetiu a má atuação do jogo de ida. Bastante descompactado, o time só arriscou uma pressão contra o time do interior após os 30 minutos do segundo tempo, quando o treinador trocou Jean Mota e Rodrygo por Diogo Vitor e Arthur Gomes, respectivamente.

Após eliminar o Botafogo-SP, o Santos segue a maratona de jogos decisivos, iniciada com a vitória por 3 a 1 diante do Nacional-URU, na última quinta-feira (15), pela Copa Libertadores da América, e que também contou com o empate por 0 a 0 no jogo de ida diante dos botafoguenses, no domingo (18).

A equipe, porém, ainda aguarda pela definição dos jogos e adversário pela semifinais do Estadual. Inicialmente, as partidas devem ocorrer nos dias 25 e 28 de março, nos próximos domingo e quarta-feira, portanto. Os duelos das semifinais são definidos de acordo com as quatro melhores campanhas entre os remanescentes. O 1º enfrenta o 4º melhor, enquanto o 2º pega o 3º. A decisão será anunciada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) na sexta-feira.

O melhor: Gabigol mostra "estilo lutador" em campo

Marcello Zambrana/AGIF

O camisa 10 do Santos foi o melhor em campo por conta de estilo lutador no jogo. Durante o tempo normal, ele ajudou na marcação, se movimentou bastante no ataque e até armou jogadas. O problema é que não acertou a pontaria. No entanto, Gabigol fez o seu gol na decisão por pênaltis. Ele foi o primeiro a bater para o alvinegro praiano. Cobrou no canto, rasteiro, sem chance para o goleiro Tiago Cardoso.

O pior: Jean Mota falha de novo como armador

O camisa 3 do Santos, que quebra o galho como lateral-esquerdo, não "vingou" mais uma vez na sua posição de origem. Após atuação discreta em sua posição no jogo de ida, Jean Mota foi mal nesta quarta-feira e, por isso, foi substituído por Diogo Vitor. O time melhorou um pouco com a sua saída.

Queridinho vai mal novamente e também é substituído

Rodrygo, o queridinho da torcida do Santos nesta temporada, jogou mais uma vez longe daquilo que os torcedores esperam. Apagado em campo, ele ficou preso na marcação do Botafogo. Por conta disso, o atacante foi substituído por Arthur Gomes, que fez muito mais do que ele em poucos minutos em campo.

Gabigol reclama de pênaltis e de "solidão"

Na saída para o intervalo, Gabigol reclamou de um pênalti não marcado. Ele disse que foi empurrado por Dones dentro da pequena área. No segundo tempo, o atacante voltou a pedir pênalti em jogada com Carlos Henrique. Além disso, o camisa 10 deixou escapar que teve poucas oportunidades pois está jogando isolado no ataque. Vale lembrar que, no jogo de ida, Vitor Bueno reclamou da tática de Jair Ventura e depois se arrependeu.

Santos descompactado não conseguiu pressionar

Marcello Zambrana/AGIF

O Santos se mostrou bastante descompactado nos setores e, por isso, não conseguiu pressionar o Botafogo na Vila Belmiro. A equipe santista abusou das ligações diretas. No primeiro tempo, inclusive, o time teve menos posse de bola e finalizou menos que o time do interior.

Botafogo teve a melhor chance no primeiro tempo

O Botafogo assustou o goleiro Vanderlei duas vezes no primeiro tempo. Bruno Moraes, aliás, teve a melhor chance do duelo na etapa inicial. Ele ficou na "cara" do goleiro, que fechou bem o ângulo e fez a defesa. O Santos reagiu em duas tentativas do lateral Dodô.

Copete mais uma vez fora até do banco

O atacante Jonathan Copete não foi relacionado pela terceira partida consecutiva. O UOL Esporte revelou nesta semana que o jogador sentiu a pressão da torcida e chegou a pedir para não jogar e até para ser negociado. O último jogo em que atuou ocorreu no dia 11 de março, quando o Santos perdeu para o São Bento por 3 a 1, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA

Santos (3) 0 x 0 (1) Botafogo-SP

Data: 21 de março de 2018, quarta-feira
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli
Público: 6209
Renda: R$ 166.630, 00

Cartões amarelos: Dones e Lucas Taylor (Botafogo)

Santos: Vanderlei; Daniel Guedes, David Braz, Lucas Veríssimo e Dodô; Alison, Léo Cittadini e Jean Mota (Diogo Vitor); Rodrygo (Arthur Gomes), Eduardo Sasha (Vitor Bueno) e Gabriel Barbosa.
Técnico: Jair Ventura

Botafogo-SP: Tiago Cardoso; Marcos Martins, Naylhor, Plínio (Carlos Henrique) e Mascarenhas; Willian Oliveira, Diones, Lucas Taylor (Jheimy), Danielzinho (Cafu) e Dodô; Bruno Moraes.
Técnico: Léo Conde

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos