Jair diz não se arrepender da escalação de Diogo Vitor: "meritocracia"

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Depois de duas boas partidas saindo do banco de reservas (ambas contra o Botafogo-SP, pelas quartas de final), Diogo Vitor recebeu de Jair Ventura a oportunidade de começar mais um jogo (a segunda em 2018) como titular do Santos. O meia de 21 anos, porém, não correspondeu. Perdeu muitas bolas, errou passes e acabou substituído logo no começo da etapa final.

Questionado sobre o jogador em coletiva pós-jogo, Jair Ventura saiu em defesa do jogador e falou em 'meritocracia' para defender a escalação de Diogo Ventura desde o início da partida.

"Você assistiu ao último jogo? Foi bem. Por isso ele iniciou. Meritocracia. Hoje ele iniciou bem e teve a chance dele. Hoje a gente mudou. Quem jogar melhor vai buscando a posição no próximo jogo. Por isso, que eu tenho um banco de reforços. Por essa entrada do Diogo Vitor no último jogo, ele começou hoje", declarou o treinador santista.

A entrada de Diogo Vitor foi a única mudança que Jair Ventura fez por opção para a partida deste sábado (24). As outras duas (Renato e Arthur Gomes nas vagas de Léo Cittadini e Rodrygo) aconteceram por questões médicas.

"O Rodrygo só não começou hoje porque ele teve um índice alto de desgaste. Hoje, o risco de perdermos o Rodrygo era grande. Por isso a opção pelo Arthur, e ele entrou bem", acrescentou.

Com a vitória por 1 a 0, o Palmeiras agora joga pelo empate na terça-feira (27), às 20h30, novamente no Pacaembu, para avançar à grande decisão do Paulistão. Já o Santos precisa vencer por um gol de diferença para levar o duelo para os pênaltis – e de um triunfo por dois gols para se classificar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos