Problemas físicos comprometem planos do Corinthians e pressionam Carille

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Ale Cabral/AGIF

O Corinthians tem problemas. Fora a desvantagem no confronto semifinal de Campeonato Paulista contra o São Paulo, após derrota por 1 a 0 no último domingo (25), o técnico Fábio Carille convive com a indefinição. Questões físicas, somadas aos jogadores que ainda permanecem com as seleções na data Fifa, podem resultar em até sete desfalques de titulares para o decisivo de jogo contra o São Paulo, em que o atual campeão estadual defende um longo tabu diante do rival.

Sem perder um mata-mata para o arquirrival tricolor desde 2000, o que dá ainda mais peso na busca por uma reviravolta, o Corinthians inicia a semana sem qualquer garantia do retorno de um dos sete titulares fora. Renê Jr. e Jadson estão ausentes por lesão. Fagner (Brasil), Fabian Balbuena e Ángel Romero (Paraguai) seguem com as seleções, enquanto Rodriguinho e Clayson são dúvidas por problemas físicos.

Rodriguinho sentiu dores na coxa e passará por uma avaliação nesta segunda-feira para saber a gravidade do problema. Clayson, ainda com o joelho inchado, também passará por uma análise do departamento médico para trabalhar nos dois dias que antecipam o jogo marcado para quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Arena Corinthians.

As peças fora comprometeram completamente os planos de Fábio Carllie, que precisou improvisar na derrota por 1 a 0 do último domingo, no Morumbi. Pela primeira vez, por exemplo, o treinador usou Ralf e Gabriel juntos no meio-campo – dois jogadores com características mais defensivas. Maycon completou um também inédito trio de volantes.

Foi inegável, portanto, a dificuldade corintiana, especialmente na fase de construção ofensiva. Desfalque no domingo, Rodriguinho deu peso às ausências para justificar a atuação ruim e o resultado que obriga o Corinthians a vencer por dois gols na quarta para avançar à decisão.

"Quando você perde dois ou três no time titular, consegue vir com as mesmas ideias. Quando perde cinco ou seis, você não consegue. Nessa fase [semi], você praticamente não treina. Tem desgaste emocional e físico. Mas faz parte, os jogadores que entraram responderam bem", afirmou.

O Corinthians ainda carrega uma responsabilidade "extra" contra o São Paulo, que conseguiu vencer um jogo de mata-mata diante do arquirrival pela primeira vez desde 2002 – vitória por 2 a 1 no jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil. Uma eliminação traria pressão para Fábio Carille, já que a vantagem corintiana é enorme neste quesito.

A última vez que o Corinthians perdeu um mata-mata para o São Paulo ocorreu na semifinal do Campeonato Paulista de 2000, quando a equipe então comandada por Oswaldo de Oliveira dividia a atenção com a Copa Libertadores. Desde então foram sete duelos eliminatórios, com sete classificações corintianas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos