Topo

Futebol


Raí acusa Carille de tentar de criar clima tenso entre SP e Corinthians

Rubens Chiri/Divulgação
O diretor de futebol do São Paulo, Raí, criticou a postura do técnico do Corinthians Imagem: Rubens Chiri/Divulgação

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2018-03-26T12:42:49

26/03/2018 12h42

O diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí, comentou as declarações do treinador do Corinthians, Fábio Carille, sobre um desentendimento com o comandante são-paulino, Diego Aguirre, no clássico deste domingo (25), no Morumbi. Na ocasião, o alvinegro questionou a postura do colega, que não o cumprimentou antes da partida, que terminou com a vitória por 1 a 0 para os donos da casa. O dirigente teme que a rusga possa criar um clima pesado no segundo jogo da semifinal, que será nesta quarta-feira, na Arena Corinthians. 

"A gente viu alguns acontecimentos extracampo. Essa coisa do Carille com o Aguirre eu acho desnecessária tornar público. Foi algo que eles conversaram entre eles, nada sério. Então, me pareceu uma tentativa de criar ambiente, um clima tenso para o jogo de volta. A gente sabe que lá no Itaquerão tem esse clima quente, tem alguns históricos. É claro que preocupa", disse Raí, que espera não ver o clima quente entre as duas equipes influenciar na arbitragem do segundo jogo da série.

"A gente sabe que tem um árbitro [Vinicius Gonçalves Dias Araújo ] competente, que é mais novo e foi escolhido pela federação. Ele ainda não apitou grandes clássicos, mas a gente acredita nele. Mas esse ambiente que tentou ser criado não ajuda nenhuma arbitragem ou facilita em nada", completou o ex-jogador.

Além da discussão com Aguirre, o clássico de domingo ficou marcado também por uma polêmica entre Nenê e Carille. Na hora de comemorar o gol, o jogador do Tricolor parou em frente ao banco de reservas alvinegro. Tal postura foi vista como uma provocação e o meia atacante recebeu o cartão amarelo.  

"O São Paulo está fazendo o que é natural. Ficou evidente que não teve nada demais, nenhuma falta de respeito. Muito pelo contrário, o Aguirre eu já conheço há muito tempo. Ele é um dos treinadores que mais respeitam e são elegantes que eu conheço. Tudo que está sendo comentado do nosso lado é para criar um clima bom de jogo, um clima de decisão e para que seja um grande espetáculo", disse o dirigente, que cogita a possibilidade de o treinador corintiano ter dado tais declarações com a intenção de desviar o foco após a derrota.

"Por ser pós-jogo, depois de uma derrota, isso nos leva a crer [que foi pensado por Aguirre]. Mas não posso a afirmar que teve uma tentativa neste sentido. Mas isso não está nos atrapalhando, só preocupa."

Mais Futebol