Topo

Futebol


Gabigol consola Diogo Vitor por pênalti perdido: "não é o fim do mundo"

Do UOL, em Santos (SP)

2018-03-27T23:01:25

27/03/2018 23h01

Após o Santos vencer o Palmeiras no tempo normal por 2 a 1, nesta terça-feira, no Pacaembu, e perder a decisão por pênaltis, o atacante Gabigol deixou o campo com palavras de consolo ao meia Diogo Vitor, revelação santista que desperdiçou a única cobrança do alvinegro praiano. Os santistas perderam por 5 a 3 nas penalidades e foram eliminados da competição. 

“Ele é um garoto de personalidade, ele foi bateu forte, bateu como ele treina. É uma coisa que acontece. Ele vai dar a volta por cima. Não é o fim do mundo, o Diogo ajudou contra o Corinthians (gol de empate na primeira fase), ele fez o gol. Um perde e outro ganha, isso é o futebol, o que valeu foi nossa vontade”, afirmou Gabigol ao Premiere.

Além de consolar Diogo Vitor, o camisa 10 saiu de campo satisfeito com o desempenho do Santos na partida. O time entrou em campo precisando vencer para reverter a vantagem do Palmeiras, conquistado no primeiro jogo após vitória por 1 a 0, também no Pacaembu.

“A gente lutou, corremos, sofremos juntos, conseguimos os gols juntos. Nosso time é de orgulho. Foi muito bem nosso time. Conseguimos ir para os pênaltis, mas por um acaso, claro que é treinamento, mas eles foram melhores. Sentimento é de orgulho”, disse.

Apesar do companheirismo e elogio ao time, Gabigol foi o pior em campo no clássico. Um passe de letra bizarro, sem sucesso, e um chapéu que levou de Felipe Mello, só resumem o desempenho de Gabriel em campo. O camisa 10 esteve sumido durante todo o duelo e, quando apareceu, errou tudo que tentou.

Gabriel, que mantém o jejum de mais de um mês sem marcar um gol, marcou o gol do Santos da decisão por pênaltis. Assim como ocorreu nas penalidades contra o Botafogo nas quartas de final, o camisa 10 foi o primeiro a cobrar pelo alvinegro praiano. 

Após ser eliminado para o Palmeiras no Paulista, o Santos só volta a campo no próximo dia 5, quando encara o Estudiantes, na Argentina, em jogo válido pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Mais Futebol