Carille quebra protocolo e não fala em coletiva após classificação à final

Diego Salgado e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Fabio Carille quebrou o protocolo e decidiu não dar entrevista coletiva após a classificação corintiana à final do Campeonato Paulista, após 1 a 0 no tempo normal e 5 a 4 nos pênaltis contra o São Paulo. Aguardado pela imprensa após o jogo, como é de praxe em qualquer partida, o treinador decidiu não se pronunciar e o clube colocou Rodriguinho, autor do gol no tempo normal, para encarar os microfones.

Segundo a assessoria de imprensa do Corinthians, a decisão foi do próprio Carille, que volta a falar na próxima sexta-feira. O voto de silêncio ocorre justamente depois de sua maior polêmica pessoal como treinador alvinegro. No último domingo, ele reclamou de uma suposta falta de educação de Diego Aguirre, que não o cumprimentou no início do jogo de ida no Morumbi, e virou protagonista da decisão.

Antes do jogo desta quarta, Carille repetiu um gesto que tem feito e foi até o vestiário rival entregar presentes para Diego Aguirre, que retribuiu. Fora de campo, porém, o Corinthians aproveitou para tripudiar após a eliminação tricolor. Em seu telão, exibiu a mensagem "Respeite o professor" após a decisão do clássico a favor dos alvinegros. 

Embora Carille não tenha falado, outros corintianos tomaram as dores do treinador. Emerson Sheik, um dos mais exaltados, alfinetou Aguirre. "Nosso treinador, para quem não conhecia, é competente para c...", disse o atacante.

Andrés Sanchez, presidente do clube, preferiu atacar o São Paulo em si, dizendo que o tratamento recebido pelo Corinthians no Morumbi é um exemplo da "soberba" tricolor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos