'Loucos', mas amados: Fagner e F. Melo fazem o duelo de quem não alivia

Diego Salgado e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Eles são bons de bola, estão em grande de fase, mas ganharam o carinho dos torcedores de Corinthians e Palmeiras por outro motivo: "não aliviam" para os rivais, ainda mais em jogos decisivos. Quando os dois clubes entrarem em campo neste sábado (31), às 16h20, para a primeira final do Campeonato Paulista, parte das atenções estará voltada para o lateral-direito Fagner e o volante Felipe Melo, identificados pelo jogo viril e que não economizam nas entradas mais duras - o que é tratado como "loucura" por suas torcidas e apontado como violência pelos adversários. 

Ambos são destaque de seus times e estiveram, por exemplo, na seleção do Paulistão do ano passado. No Corinthians, Fagner é dono da posição há quatro temporadas completas. O bom desempenho levou o lateral à seleção brasileira. Convocado por Tite para os amistosos contra Rússia e Alemanha, o camisa 23 do Corinthians está bem perto de disputar a sua primeira Copa do Mundo.

Um dos líderes do elenco do Corinthians, Fagner é também um dos pilares da linha defensiva alvinegra - na primeira semifinal diante do São Paulo, Mantuan o substituiu e mostrou algumas limitações. De volta à equipe para a segunda partida contra o time tricolor, após encarar uma maratona no retorno dos jogos da seleção na Europa, o atleta mostrou o porquê de ser tão importante para o esquema de Fábio Carille.

Na partida, além de levar mais solidez à zaga e elevar a experiência no setor, Fagner se tornou uma peça importante no ataque, ajudando o meia que atua aberto pela direita, sempre se apresentando para triangulações e jogadas de ultrapassagem. No fim do primeiro tempo da vitória contra o São Paulo, o jogador construiu uma boa jogada, foi até a linha de fundo e deixou Sheik livre para marcar. O atacante, porém, finalizou mal.

Daniel Vorley/AGIF e Cesar Greco/Ag.Palmeiras
Fagner e Felipe Melo são destaques de Corinthians e Palmeiras, respectivamente

No último clássico contra o Palmeiras, em fevereiro passado, Fagner protagonizou um lance polêmico ao cometer uma falta em Lucas Lima na entrada da área, Os jogadores, inclusive Felipe Melo, pediram cartão vermelho ao jogador corintiano, que só recebeu o amarelo.

Neste jogo, porém, Fagner também mostrou a força excessiva em alguns lances. Logo no começo da partida, deu um carrinho perigoso no meio-campo, reeditando uma postura já conhecida, principalmente em jogos decisivos, em que a temperatura é mais elevada e as disputas são mais intensas dentro de campo - como foram os últimos quatro duelos entre Corinthians e Palmeiras.

Ao mesmo estilo, Felipe Melo faz questão de não se intimidar em campo. O volante, depois de um primeiro ano turbulento no Palmeiras, mostra que está mais tranquilo e falando menos dentro e fora do gramado. Ele próprio tem dito que está em uma fase "zen" em 2018. Com isso, ficam ainda mais aparentes suas qualidades técnicas, que sobram no meio-campo alviverde.

A capacidade de Felipe para inverter o jogo com precisão, encontrando jogadores livres do lado oposto da jogada, é uma das maiores armas do time de Roger Machado. Muitos lances de perigo do Palmeiras começam com uma virada ou um lançamento do camisa 30, que também é crucial na saída de bola.

A calma com a bola no pé também impressiona, e não são raros lances de efeito como passes de trivela ou até chapéus – como um dado em Gabigol na semifinal contra o Santos. O sistema de marcação por zona que faz o Palmeiras também ajuda Felipe, que não é um jogador rápido. Ele precisa correr menos atrás dos rivais em comparação com a estratégia de Cuca no ano passado, que envolvia mais perseguições individuais e não encaixava bem com o estilo do volante.

Mas, apesar de os lances mais ríspidos terem diminuído, ele ainda é capaz de um carrinho ou uma chegada mais forte quando necessário, em momentos que normalmente fazem a torcida delirar e cantar a música do jogador: "O bagulho é louco, Felipe Melo, pitbull, cachorro doido". Se desperta antipatia dos rivais, o volante certamente é um dos jogadores mais identificados e amados pelos palmeirenses.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x PALMEIRAS

Data: 31 de março de 2018, sábado
Horário: 16h30 (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (1ª final)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Danilo Manis e Miguel Caetano Ribeiro

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Romero (Emerson Sheik), Mateus Vital, Rodriguinho e Clayson. Técnico: Fábio Carille

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Dudu, Borja (Keno) e Willian. Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos