Série B e tropeços: o que impediu final Corinthians x Palmeiras por 19 anos

Diego Salgado e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    Guerra e Gabriel disputam a bola no clássico vencido pelo Corinthians em fevereiro

    Guerra e Gabriel disputam a bola no clássico vencido pelo Corinthians em fevereiro

Quase duas décadas depois, Corinthians e Palmeiras voltarão a decidir de forma direta um título. Neste sábado (31), quando os dois times entrarem no gramado da Arena de Itaquera para abrirem a busca pela taça do Campeonato Paulista, uma série de desencontros entre os rivais chegará ao fim.

A última decisão entre os rivais ocorreu na temporada 1999, quando os times se encontraram justamente numa final de Estadual, com vitória corintiana no Estádio do Morumbi. Desde então, rebaixamentos, ênfase na retomada após profundas crises e eliminações precoces se tornaram empecilhos para que uma reedição se tornasse realidade.

Apenas três anos depois da final de 1999, por exemplo, o Palmeiras foi rebaixado pela primeira vez no Campeonato Brasileiro. Na temporada 2003, quando o Corinthians conquistou um título estadual sobre o São Paulo, o time alviverde concentrou suas forças na reconstrução do elenco e no retorno à elite do torneio nacional.

Antônio Gaudério/Folhapress
Palmeiras derrotou a Ponte na final de 2008

Roteiro parecido aconteceu cinco anos depois, mas de modo contrário. Rebaixado no Brasileirão, o Corinthians iniciou uma retomada a partir do Paulistão 2008, com Mano Menezes à frente da equipe, e nem chegou à fase de mata-mata da competição estadual.

Mais estruturado, o Palmeiras, treinado à época por Vanderlei Luxemburgo, chegou à final e derrotou a Ponte Preta para conquistar o primeiro Estadual desde a temporada 1996.

Em seguida, a história voltou a se inverter. Finalista e campeão paulista em 2013, o Corinthians do técnico Tite viu o maior rival voltar à Série B do Brasileirão em busca de dias melhores.

Encontro barrado

Houve também edições do Campeonato Paulista em que Corinthians e Palmeiras estiveram bem próximos de medir forças numa final. Derrotas em clássicos para outros rivais, porém, impediram os encontros.

Em 2009, por exemplo, o Corinthians avançou à decisão ao derrotar o São Paulo na semifinal, exatamente como este ano. O Palmeiras, entretanto, acabou eliminado pelo Santos na busca por uma vaga na final.

No ano retrasado, tanto Corinthians quanto Palmeiras caíram em semifinais distintas. Os corintianos perderam para o Audax. Os palmeirenses voltaram a perder para o Santos, que viria a ser campeão.

Leonardo Soares/UOL
Em 2013, Corinthians chegou à final, enquanto o Palmeiras foi eliminado nas quartas

Nos últimos anos, o clássico Corinthians e Palmeiras também serviu para definir justamente um finalista. O retrospecto é igual: o time alvinegro eliminou o rival nos pênaltis na semifinal de 2011 e viu a equipe alviverde fazer o mesmo na edição 2015.

Corinthians e Palmeiras decidem o Estadual deste ano no Allianz Parque, oito dias depois da partida de ida em Itaquera. Na decisão, não há o critério de gol marcado fora para desempate. Se houver duas vitórias de cada com o mesmo saldo de gols, o campeão paulista de 2018 será conhecido nos pênaltis.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x PALMEIRAS

Data: 31 de março de 2018, sábado
Horário: 16h30 (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (1ª final)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Danilo Manis e Miguel Caetano Ribeiro

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Romero (Emerson Sheik), Mateus Vital, Rodriguinho e Clayson. Técnico: Fábio Carille

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Dudu, Willian e Borja (Keno). Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos