Descanso x Libertadores: Corinthians e Palmeiras terão preparações opostas

Diego Salgado e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Corinthians e Palmeiras deram início à disputa do título paulista com um jogo quente, bastante disputado. Após a vitória alviverde por 1 a 0, neste sábado (31), em Itaquera, os rivais terão preparações bem distintas até o próximo reencontro, daqui a uma semana, no Allianz Parque.

Enquanto o Corinthians terá uma semana inteira livre, sem jogos, o Palmeiras terá pela frente um compromisso importante pela Libertadores - a equipe recebe o Alianza Lima, do Peru, em casa, no segundo jogo da fase de grupos da competição continental.

A diferença na preparação dos times já começa neste domingo. Os jogadores do Corinthians terão duas folgas seguidas e, assim, só voltarão às atividades no CT Joaquim Grava na manhã da próxima terça-feira.

O Palmeiras, em contrapartida, já volta aos treinos na Academia de Futebol neste domingo de manhã. No dia seguinte, o time alviverde realiza o último trabalho no centro do treinamento antes do jogo na Libertadores.

Com mais tempo de descanso, o Corinthians terá uma situação distinta da ocorrida nos últimos dias. O time teve apenas dois dias de descanso depois de eliminar o São Paulo na semifinal, enquanto o Palmeiras contou com três após a vitória sobre o Santos.

Daniel Vorley/AGIF
Rodriguinho tenta se livrar da marcação dos palmeirenses na primeira final do Paulista

Ao fim da primeira final, os corintianos evitaram dar o cansaço como desculpa, mas admitiram que a sequência de jogos atrapalhou o time.

Cássio, porém, lembrou que o Corinthians teve dois dias a menos de descanso antes de pegar o São Paulo na primeira semifinal - a equipe corintiana eliminou o Bragantino numa quinta-feira, enquanto o time tricolor despachou o São Caetano na terça.

"Vamos tentar descansar, pensar no descanso. Na terça a gente se reapresenta e começa a trabalhar no jogo. Pegamos um mata-mata em que tivemos dois dias a menos e depois um outro com um dia menos. Esse descanso vai ser importante. Tivemos um desgaste grande", comentou o goleiro.

O técnico Fábio Carille, por sua vez, disse que foi "nítida a questão física" na primeira final contra o Palmeiras. Segundo ele, o Corinthians não conseguiu "pressionar como faz normalmente" em Itaquera.

Com o tempo mais escasso e um jogo importante entre as duas finais, o comandante palmeirense Roger Machado também mencionou um eventual cansaço na segunda partida da final.

" A partir de amanhã a gente começa a pensar no jogo da Libertadores, que é importante também. O desgaste é inevitável, esse é o nosso calendário. É impossível você manter o mesmo nível de atuação jogando com tanta densidade, em espaço muito curto", afirmou o treinador alviverde.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos