Carille mostra fôlego para buscar Tite em títulos e leva o bi após 66 anos

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Se não bastasse os títulos do Paulistão e do Brasileiro em 2017, Fábio Carille quer mais.

Neste domingo, com vitória sobre o Palmeiras em pleno Allianz Parque, o treinador do Corinthians mostrou que tem folego de conquistas para buscar Tite como o treinador mais campeão da história alvinegra. O bicampeonato paulista conquistado diante dos palmeirenses reforça a vocação de Carille para os troféus e o coloca em lugar especial do clube. 

Afinal, há 66 anos, um treinador do Corinthians não conquistava o bi consecutivo do Paulistão, o que Rato atingiu com as conquistas de 1951 e 52 - José Castelli, como era menos conhecido, também venceu como jogador o título estadual em sete ocasiões nas décadas de 1920 e 1930. Carille não venceu dentro de campo, mas fora dele escreve uma história de conquistas que indica um caminho inicial mais brilhante até que de Tite. 

Em três passagens pelo Corinthians, o atual comandante da seleção brasileira venceu seis títulos diferentes. Para chegar aos três primeiros troféus, Tite precisou de dois anos e meio de trabalho - ou 197 jogos. Carille, justamente o herdeiro desse posto e ex-auxiliar, já conseguiu a terceira taça em 15 meses no cargo e "apenas" 103 jogos. 

O bicampeonato do Paulista, porém, nem mesmo Tite conseguiu. Carille repete não apenas Rato, mas também Guido Giacominelli (1922/23/24), Virgílio Montarini (1928/29/30), Armando Del Debbio (1938/39/41), Oswaldo Brandão (1954/77) e Jorge Vieira (1979/83), que venceram nos respectivos anos pelo banco de reservas do Corinthians. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos