Título na casa do Palmeiras confirma supremacia do Corinthians em clássicos

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Além da alegria de conquistar o bicampeonato paulista, os corintianos sentiram o gosto especial de vencer o arquirrival Palmeiras em pleno Allianz Parque, na decisão da competição. Porém, a supremacia dos alvinegros em clássicos é algo que virou uma constante desde que Fábio Carille assumiu o comando do time, no ano passado.

No total, o treinador comandou a equipe em 18 partidas contra Palmeiras, São Paulo e Santos, com 11 vitórias, quatro empates e três derrotas. Vale destacar ainda que os resultados negativos ainda aconteceram quando o Corinthians poderia perder. No caso, o primeiro revés foi diante do Santos, no Brasileiro de pontos corridos, de 2017, em que o time se sagrou campeão, e nos primeiros jogos da semifinal e da decisão do estadual deste ano, contra São Paulo e Palmeiras, respectivamente.

"A gente não pensa muito nisso. Pensamos em fazer um bom trabalho a cada jogo, independentemente do adversário. Logicamente, que todo mundo quer ganhar clássico, mas o mais importante é focar no nosso trabalho para a gente fazer por merecer os triunfos e as vitórias. Todo mundo está de parabéns pela vitória, pela entrega. O mais importante é darmos alegria para os nossos familiares e torcedores", disse o zagueiro Balbuena, após o triunfo por 1 a 0 no tempo normal e por 4 a 3 nos pênaltis no Allianz Parque.

Carille assumiu o Corinthians em 2017 sob desconfiança geral. Depois de ser auxiliar do clube, ele era visto como um treinador sem experiência e com um elenco sem tanta qualidade, quando comparado aos dos arquirrivais. Para quem está no elenco desde o início da trajetória do treinador, o empenho e a união do time podem explicar tal o desempenho positivo.

"É trabalho, a gente tenta que todo mundo se ajude. Nosso time não tem muitos craques, todo mundo luta junto. E, com o apoio da torcida, estamos indo e queremos buscar mais coisas importantes", disse Balbuena.

Para manter a trilha de vitórias nesta temporada, Carille deve mudar pouca coisa na rotina de trabalho do Corinthians. Uma das poucas coisas que devem ser alteradas é a diminuição de entrevistas de jogadores e do treinador. Para evitar polêmicas, o técnico os atletas devem conceder menos coletivas.

"Independentemente do que façam, de quarta força, terceira, temos que ter a mesma postura. Se fechar no CT, trabalhar sério, eu com a minha comissão, discutir o que precisa, de explorar os pontos positivos, os negativos. Uma busca constante. Independentemente do que falam, temos de ter uma linha e seguir essa linha o tempo todo", disse Carille, que foi bastante criticado após expor uma rusga com o técnico do São Paulo Diego Aguirre, que não teria o cumprimentado antes do primeiro clássico da semifinal.

Números de Fábio Carille em clássicos:

18 partidas
11 vitórias
4 empates
3 derrotas
24 gols pró
13 gols contra
68,51% de aproveitamento

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos