Topo

Paulista - 2019


Henrique marca e Corinthians busca empate no último lance contra S. Caetano

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

2019-01-20T18:54:35

20/01/2019 18h54

A estreia do Corinthians na temporada de 2019 não saiu como o esperado neste domingo (20), mas o empate no último minuto diminuiu a frustração na Arena Corinthians. O São Caetano saiu na frente com o ex-palmeirense Rafael Marques e até segurou bem o resultado, mas Henrique garantiu o 1 a 1 no último lance da estreia dos times no Campeonato Paulista

Leia também:

Jadson exalta paciência do Corinthians após gol de Henrique

"Satisfeito", Carille minimiza empate e diz que time crescerá

PVC: Corinthians não desiste

O empate faz o Corinthians largar em desvantagem no Estadual: no grupo C, o Bragantino foi o único que venceu na estreia e abriu dois pontos de frente. O time comandado por Fábio Carille agora tenta se recuperar do tropeço às 19h15 desta quarta-feira (23), quando visita o Guarani no Brinco de Ouro pela segunda rodada do torneio.

Menon comenta empate do Corinthians: "Estreia decepcionante"

UOL Esporte

Quem foi bem: Fagner se destaca como nos bons tempos

O lateral foi o mais agudo do Corinthians, jogando bastante adiantado e servindo de opção o tempo inteiro no lado direito. Como nos melhores tempos, fez várias ultrapassagens, ganhou lances individuais e criou boas chances, mas viu os companheiros desperdiçarem. Também foi bem na marcação.

Quem foi mal: Sornoza erra demais e perde gol feito

O meia rendeu pouquíssimo na ponta esquerda. Como Danilo Avelar sobe pouco, Sornoza esteve sempre cercado de marcadores e com pouca alternativa para combinar jogadas. Em certo momento, de tão isolado, abandonou a posição e foi buscar o jogo mais pelo meio, na mesma faixa de Jadson. Além dos erros de passe, o equatoriano desperdiçou chance incrível após passe de Jadson no primeiro tempo. Acabou substituído por Gustavo Silva.

Corinthians melhora aos poucos, mas fica devendo

O modelo de jogo foi o esperado, e a dificuldade para executá-lo também. O Corinthians tomou a iniciativa no jogo, mas esteve longe de dominar. Ainda que tenha tido arroubos de criatividade, o ritmo variou demais ao longo dos 90 minutos. Foi visível a superioridade técnica sobre o adversário, mas em alguns lances faltou capricho; em outros, entrosamento. O time melhorou aos poucos e chegou ao empate pela insistência, mas ficou devendo.

São Caetano se segura enquanto dá

O time do ABC manteve a mesma estratégia em toda a partida na Arena Corinthians: fechado, pouco ousado e segurando-se como dava. Quando o time da casa tomou controle das ações, no último terço da partida, o São Caetano recuou em linhas e aceitou correr riscos. Mesmo tendo a área invadida o tempo inteiro, segurou a pressão até o último lance. Aí, uma falha defensiva permitiu que Henrique testasse e empatasse o jogo.

André Luis aparece livre duas vezes

Duas boas trocas de passe levantaram a torcida no começo de jogo. Em jogada rápida pelo meio, Jadson acionou André Luis na ultrapassagem, mas o ponta direita adiantou demais o domínio. Dois minutos depois foi a vez de Fagner acionar o camisa 29, que desta vez encontrou espaço para chutar com muito perigo, mas por cima do gol.

Baldes de água fria, e São Caetano na frente

Dois baldes de água fria seguidos caíram sobre o Corinthians aos 26 minutos. Gustavo partiu livre após boa enfiada de Fagner e mandou para a rede, mas a arbitragem flagrou posição de impedimento e anulou o gol - o centroavante fez até dancinha antes de se dar conta de que o lance não valia. No lance seguinte, o ponta esquerda Capa entrou na área, balançou e foi derrubado por Richard. Pênalti. O ex-palmeirense Rafael Marques não se deixou influenciar pelas vaias na Arena e converteu: 1 a 0.

Corinthians ameaça antes do intervalo

O gol sofrido acordou o time da casa. Em jogada pela direita, o lado forte do Corinthians, Ramiro aproveitou um passe desviado e achou Jadson livre dentro da área, mas o camisa 10 desviou fraco. Na sequência o mesmo Jadson disparou após combinar com Gustavo e, quando todo mundo achou que chutaria a gol, deu lindo passe para Sornoza chegar batendo, mas o equatoriano arrematou fraco. Foi o melhor momento corintiano no primeiro tempo, mas faltou capricho para alcançar o empate.

Daniel Vorley/AGIF
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Trocas melhoram o Corinthians, que aperta

As entradas de Gustavo Silva e, principalmente, Pedrinho melhoraram o Corinthians. Maior velocidade pelos lados tornou frequente as jogadas de linha de fundo, o que afundou o São Caetano na própria área. Pedrinho quase empatou em chute longo, e Gustavo errou uma bicicleta em cruzamento de Fagner. Em outros dois lances, pela esquerda, Avelar errou um cruzamento e acertou outro, mas viu o centroavante errar o desvio.

Jogo aéreo rende o empate no lance final

À medida que o tempo passava, o Corinthians passou a apelar à bola aérea e assim quase chegou ao empate com Marllon, que subiu muito bem em escanteio de Jadson, mas o cabeceio saiu à esquerda. Depois, Gustavo teve chance rara em ótima bola de Fagner, mas testou errado. Com o São Caetano recolhido, o time de Carille insistiu pelo alto e finalmente arrancou o empate com Henrique nos últimos segundos.

Boselli e Manoel são apresentados à torcida

O zagueiro Manoel e o centroavante Mauro Boselli foram apresentados à torcida no intervalo. A homenagem foi um tanto quanto esvaziada porque o Corinthians perdia o jogo no momento, mas a dupla de reforços acenou ao público e foi saudada no primeiro contato direto a Fiel.

Ficha Técnica

Corinthians 1 x 1 São Caetano

Data: 20 de janeiro de 2019, domingo 
Horário: 17h (de Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo-SP
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo

Cartões amarelos: Vinícius Kiss (São Caetano)

GOLS: Rafael Marques, aos 28 minutos do primeiro tempo (São Caetano); Henrique, aos 49 minutos do segundo tempo (Corinthians)

Corinthians: Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Richard (Mateus Vital), Ramiro, Jadson, André Luis (Pedrinho) e Sornoza (Gustavo Silva); Gustagol
Técnico: Fábio Carille

São Caetano: Jackson; Alex Reinaldo, Joécio, Max e Marquinhos; Willians (Vinícius Kiss), Pablo e Cristian (Ítalo); Capa, Rafael Marques (Ferreira) e Diego Rosa
Técnico: Pintado