UOL Esporte Campeonato Pernambucano
 
25/03/2010 - 16h47

Pensando no grupo, Zé Carlos desrespeita Gallo e deixa atacante bater pênalti

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Na noite da última quarta-feira o Náutico reencontrou o caminho das vitórias ao bater o Araripina, por 3 a 0, no estádio dos Aflitos, em partida válida pela sexta rodada do returno do Campeonato Pernambucano. Como o atacante Carlinhos Bala estava suspenso, o meia Zé Carlos, que abriu o placar com um golaço, seria o batedor dos dois pênaltis que a equipe teve durante o jogo, porém, dentro de campo não se viu isso.

O NÁUTICO NO TWITTER

A primeira penalidade máxima foi cobrada por Geílson e a segunda batida por Bruno Meneghel. Porém, os dois jogadores foram incentivados por Zé Carlos para que chutassem em seu lugar por um motivo muito simples: dar moral aos atletas. Os dois atacantes estão sendo bastante questionados e cobrados pelos torcedores, por conta disso, o meia desrespeitou a ordem do técnico Alexandre Gallo, pensando no melhor e na união do grupo.

“O Gallo gritava na beira do campo: ‘Zé não é você?’ Eu disse para ele: ‘sou, mas quem vai bater é Geílson’. Tivemos dois pênaltis e eu poderia ir ao Fantástico (programa da rede Globo) domingo, ao marcar três gols, seria muito bonito, mas isso aqui é um grupo, uma família e a gente têm que dar moral aos companheiros e trazê-los para o nosso lado. Depois do jogo o auxiliar me parabenizou por essa atitude.”, explicou Zé Carlos, que acredita no potencial dos dois jogadores.

“Eu me emociono até de falar, porque o Geílson, a situação que esse menino vive não é fácil. A torcida cobra, e não tiro a razão deles, pois eles sabem quem é o Geílson, um grande jogador, com muita qualidade. Da mesma forma o Bruno Meneghel, uma pessoa que eu convivi no Goiás o ano passado e aqui a bola dele bate na trave e não entra. Então perguntei se ele estava confiante e mandei bater o pênalti para tirar esse peso das costas. A gente tem que tentar reerguer todo mundo, pois todos bem só vai nos ajudar”, completou Zé Carlos.

O ataque do Náutico é um dos setores mais contestados da equipe, com exceção de Carlinhos Bala, o restante dos jogadores do setor ainda não se firmaram como os fazedores de gol da equipe. Para se ter uma idéia, enquanto Bala já marcou nove gols nesta temporada, Geílson, Bruno Meneghel, Rodrigo Dantas, Emanuel e Philip, somados, anotaram apenas sete.

O elenco do Náutico se reapresenta na tarde desta quinta-feira apenas para fazer um trabalho regenerativo, de recuperação muscular. A equipe entra em campo no próximo sábado, contra a Cabense, às 16h (de Brasília), no estádio dos Aflitos. O time alvirrubro está em terceiro lugar, com 31 pontos, três a mais que o rival de sábado, que é o quarto. Por isso, uma vitória neste duelo praticamente garante a equipe na semifinal.
 

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host