UOL Esporte Campeonato Pernambucano
 
02/05/2010 - 17h57

Náutico vence por 3 a 2 nos Aflitos e joga por um empate a decisão

Do UOL Esporte
Em São Paulo

No primeiro jogo da final do Campeonato Pernambucano, o Náutico, jogando em casa, chegou a abrir três gols de diferença, dominando o jogo, mas deixou o Sport crescer e descontar. Mesmo assim o alvirrubro assumiu a vantagem no confronto, ao vencer o rival por 3 a 2 neste domingo. O Timbu agora joga por um empate na Ilha do Retiro na próxima quarta-feira para ficar com o título.

ÚLTIMOS CAMPEÕES

ANO CAMPEÃO VICE
2005 Santa Cruz Náutico
2006 Sport Santa Cruz
2007 Sport Central
2008 Sport Náutico
2009 Sport Náutico

Apesar de ter tido a melhor campanha da fase de classificação, o Sport não tem o direito de jogar por dois resultados iguais. Precisa vencer por 1 a 0, 2 a 1 ou mais de dois gols de diferença para ficar com o título. Outro 3 a 2 leva a decisão para os pênaltis.

O Náutico tenta impedir uma série de cinco títulos seguidos do Sport, que venceu as quatro últimas edições do Pernambucano. Os alvirrubros não querem que o rival atinja no ano que vem o hexacampeonato consecutivo, até agora exclusividade da história do Náutico.

No jogo de volta, o Sport não terá Eduardo Ramos e Dutra. O primeiro levou vermelho neste domingo e o lateral esquerdo o terceiro amarelo. Já o Náutico, pelos mesmos motivos, terá os desfalques de Zé Carlos e Derley.

O jogo

Apesar de ter marcado apenas três gols no Campeonato Pernambucano, o Náutico optou por renovar por três meses o contrato de Rodrigo Dantas, que iria somente até a última sexta-feira, dia 30, para que o atacante pudesse jogar os dois jogos decisivos do Pernambucano. A atitude da diretoria alvirrubra foi justificada logo aos 10min. Ramirez, que havia saído de maca pouco antes, voltou a campo para dar um passe preciso para Dantas tocar na saída de Magrão e abrir o placar nos Aflitos.

A zaga do Sport, disparada a melhor do estadual, com média de menos de um gol sofrido por jogo, dava bobeira e quase que Geílson fez o segundo, mas Magrão fez ótima defesa. Aos 26min, porém, o goleiro não conseguiu salvar e viu a bola passar por baixo de si em chute de Bruno Meneghel, que recebeu passe de Carlinhos Bala para marcar.

O Sport atacava pouco e aos 40min perdeu seu principal armador. Em uma confusão entre Leandrão e Zé Carlos, o meia tentou tirar o atacante de sua equipe do bolo de jogadores e acabou recebendo o cartão vermelho pelo árbitro do RJ e da Fifa, Marcelo de Lima Henrique, chamado pela federação pernambucana para apitar a final. Ao deixar o campo, o ex-corintiano reclamou muito: “Traz um árbitro desses para fazer essa bagunça. Eu fui tirar o cara da confusão. É uma palhaçada”.

BLOG DO JUCA KFOURI

"O Náutico esteve ganhando por 3 a 0 do Sport, mas tomou dois gols no fim: 3 a 2."

O segundo tempo começou como o primeiro: com o Náutico tendo espaços e o Sport atacando pouco. Meneghel perdeu duas chances logo no início, parando ambas em Magrão. Na terceira, em contra-ataque rápido, Carlinhos Bala chutou e o goleiro nada pode fazer para impedir o terceiro gol do Náutico.

Melhor ataque da competição, o Sport só deu o primeiro chute perigoso a gol no jogo apenas aos 13min da segunda etapa, com Ciro, que arriscou da esquerda. Aos poucos o rubro-negro foi crescendo e achou um gol aos 21min. Zé Antônio pegou sobra de uma cobrança de falta, chutou de longe, a bola desviou no meio do caminho e enganou Gledson.

Pouco depois, Givanildo mexeu no Sport, colocando Eduardo Ratinho no lugar de Julio César. O ex-lateral do Corinthians, aos 26min, bateu falta ensaiada e toco para Tobi, que fez o segundo do rubro-negro, que passou a dominar o jogo e por pouco não empatou em seguida com Leandrão, que exigiu duas boas defesas de Gledson.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host