Com um a menos, Santa Cruz bate o Sport e conquista o tri após 42 anos

Do UOL, em São Paulo

  • Antônio Carneiro/Estadão Conteúdo

    Jogadores do Santa Cruz comemoram gol de Sandro Manoel na vitória sobre o Sport

    Jogadores do Santa Cruz comemoram gol de Sandro Manoel na vitória sobre o Sport

Após 42 anos, o Santa Cruz voltou a ser tricampeão pernambucano. Mesmo jogando na Ilha do Retiro e com uma atleta a menos desde o final do primeiro tempo, o time treinado por Marcelo Martelotte bateu o Sport por 2 a 0 e, como havia vencido o jogo de ida por 1 a 0, alcançou seu terceiro título seguido diante do rival.

O último tricampeonato do Santa Cruz havia ocorrido no início da década de 70 (1969, 1970 e 1971). "É sensacional. Entramos para a história desse incrível clube", declarou o atacante Dênis Marques.

Como já era esperado, o Sport tomou a iniciativa da partida. Adiantou sua marcação e passou a pressionar o rival. Isso, porém, não significou muitas oportunidades claras de gol. E pior: o Santa Cruz acabou sendo eficiente em sua primeira boa chance.

Aos 25min, Flávio Caça-Rato recebeu de Raúl, driblou Magrão e tocou para o fundo das redes. A partir daí, a equipe da Ilha do Retiro iniciou uma incrível pressão. No entanto, esbarrou em uma tarde inspirada do goleiro Tiago Cardoso, que fez ao menos quatro complicadas defesas.

Não bastasse isso, Fábio Caça-Rato acabou sendo expulso antes do final do primeiro tempo. "Acho que dá para virar o jogo. Eles estão com um a menos em campo. Vamos continuar essa pressão para vencer e levar a decisão para o terceiro jogo", comentou o meia Lucas Lima, do Sport.

Pouca coisa mudou na etapa final. Com um a mais, o Sport continuou no campo de ataque. No entanto, não conseguiu superar a eficiente marcação do Santa Cruz. E pior: viu o rival ainda fazer o segundo, aos 41min, com Sandro Manoel, e definir o tricampeonato pernambucano.

UOL Cursos Online

Todos os cursos