Sport aciona Justiça, que proíbe buzina em final do PE. Salgueiro recorrerá

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Emerson Rocha

    Tarcísio da Buzina, folclórico torcedor do Salgueiro-PE

    Tarcísio da Buzina, folclórico torcedor do Salgueiro-PE

A grande decisão do Campeonato Pernambucano, entre Sport e Salgueiro, marcada para o dia 18 de junho, no estádio Cornélio de Barros, será disputada sem buzinas ou cornetas nas arquibancadas. Ao menos é o que determina o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE), que acatou o pedido feito pelo Leão da Ilha contra o Salgueiro.

Na decisão do desembargador José Fernandes de Lemos, da 5ª Vara Cível  do TJ-PE, foi aceito o argumento de que 'o uso de objetos sonoros pelos torcedores do Salgueiro Atlético Clube são capazes de incitar à violência, atrapalhando os atletas e a comissão técnica'.

A decisão fala ainda em "instrumentos sonoros/buzinas que interferem o bom convívio nas arquibancadas de futebol, posto que os objetos possuem um formato intimidador e capacidade sonora elevada, proporcionando um ambiente de insegurança e interferindo no resultado da partida".

Em entrevista ao UOL Esporte, o presidente do Salgueiro, clube citado na ação, promete recorrer da decisão.

"O Sport acionou o Salgueiro na Justiça, mas o alvo é um torcedor que nós temos aqui em Salgueiro, folclórico, que todo jogo está no estádio, e nunca ouve incidente com ele ou ninguém, ou com torcedor de time nenhum. O Sport foi o único time até hoje a entrar na Justiça contra a buzina. Tivemos o conhecimento ontem [terça-feira], hoje já entramos em contato com os advogados e vamos recorrer para poder dar direito ao nosso torcedor para ir a campo da maneira que ele está acostumado", disse José Guilherme.

Alvo de toda polêmica, o folclórico Francisco Gomes, mais conhecido como Tarcísio da Buzina, lamentou a decisão do TJ-PE e agora torce para que a Justiça dê um parecer favorável ao seu instrumento: "O Sport está apelando para tudo. A buzina tem quase dez anos, nunca feriu ninguém, nunca provocou briga dentro de campo, o promotor tinha que ver é isso. A violência é do Sport, e querem colocar para o Salgueiro. Nunca teve briga aqui dentro".

Sport e Salgueiro empataram o primeiro jogo, na Ilha do Retiro, por 1 a 1. Nova igualdade leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer fica com o título pernambucano de 2017.

UOL Cursos Online

Todos os cursos