Topo

Coluna

Oscar Roberto Godói


Godói: Al Ain, para insatisfação da Fifa, foi vice-campeão mundial

Andrew Boyers/Reuters
El Shahat, do Al Ain, perde chance durante jogo do Mundial contra o Real Madrid Imagem: Andrew Boyers/Reuters
Oscar Roberto Godói

Jornalista e ex-árbitro, esteve sob a chancela da Fifa de 1993 a 2000.

2018-12-25T08:20:09

25/12/2018 08h20

Mesmo não tendo o jogo final dos sonhos da Fifa, a Copa do Mundo de Clubes Campeões terminou bem. A superioridade técnica do Real Madrid prevaleceu, e o clube espanhol foi, mais uma vez, campeão. O Al Ain dos Emirados Arabes Unidos, para insatisfação da entidade máxima do futebol mundial, honrosamente terminou como vice.

Comercialmente era interessante uma final entre o Real e o campeão da Libertadores ou da Concacaf, River Plate ou Chivas, respectivamente. Porém, mesmo com uma enorme e descarada ajuda da arbitragem, o clube argentino não teve competência para vencer a equipe da casa, o Al Ain.

Embora o Real tenha passado por alguns momentos de dificuldade e sofrido uma pressão do Al Ain, a vitória foi tranquila. O placar de 4 a 1 já mostra como o time espanhol foi superior e conduziu o jogo no ritmo que desejou.

A arbitragem americana foi tranquila e puniu corretamente o que aconteceu de infração ou transgressão das regras. Toda vez que recebeu orientação verbal dos operadores do VAR, agiu com acerto. Bem diferente do que a arbitragem italiana fez no jogo Al Ain x River.

Como o período é dedicado ao Natal e festas do final de 2018 e chegada de 2019, vamos pedir e esperar que os responsáveis pelas arbitragens, tanto dirigentes como árbitros, ganhem os presentes que pedirem e, principalmente, orem para que acertem sempre. Não basta rezar e esperar, árbitro tem que agir com conhecimento, dignidade e independência.

Lembram daquele que rezava e beijava os Santos?

Mais Oscar Roberto Godói