UOL Esporte Futebol
 
27/08/2010 - 12h41

Andrés revela 'obsessão' por não deixar que o Morumbi seja sede da Copa

Luiza Oliveira*
Em São Paulo

Andrés Sanchez gosta de ser autêntico e polêmico em suas declarações. Nesta sexta-feira deu mais um exemplo disso. Durante palestra em uma feira para estudantes em São Paulo, não perdeu a chance de cutucar o rival São Paulo e disse que sua primeira responsabilidade como presidente do Corinthians é não deixar que haja jogos da Copa do Mundo no Morumbi.

ANDRÉS NÃO CRÊ NO FÍSICO DE RONALDO

  • Bruno Thadeu/UOL Esporte

    "O Ronaldo é diferente. Que ele está fora de forma todo mundo sabe. Se estivesse em forma não estaria no Brasil. Temos que aceitá-lo", diz Andrés

Andrés discursou para cerca de 300 jovens que vão ingressar nas faculdades e em seguida respondeu a diversas perguntas. Quando questionado por uma estudante quais eram suas responsabilidades como presidente do Corinthians, não titubeou.

“A primeira é não deixar ter jogo da Copa do Mundo no Morumbi. A segunda é não deixar que a cidade de São Paulo fique de fora da Copa”, disse, antes de completar.

“Corinthians e Flamengo são os clubes mais representativos do país. O presidente se torna referência por muitas coisas. O que falo muito e brigo é pela alternância de poder. Por mais que a situação financeira seja boa, não se pode ficar mais que três ou quatro anos à frente de um clube”, disse.

Logo após essas declarações de Andrés, o vice-presidente de futebol do São Paulo conversou com o UOL Esporte e respondeu às provocações: "Ele tem essa obsessão. Ele não passa um dia sem falar coisa do São Paulo”, disse Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

“É esquisitíssimo ele dizer que a primeira função dele é não deixar a Copa acontecer no Morumbi. As coisas negativas que essa pessoa faz por si só são de se desconsiderar. Isso não nos atinge. Temos outros problemas para resolver”, completou Leco.

Mais tarde, Andres se retratou no site oficial do Corinthians dizendo que deu a declaração em tom de brincadeira. "Andres frisa que tem um enorme respeito pelo rival e torce para que o clube se acerte com a Fifa para a realização de partidas da Copa do Mundo de 2014 no Estádio do Morumbi", dizia o comunicado.

SÃO PAULO RESPONDE

As coisas negativas que essa pessoa faz por si só são de se desconsiderar. Isso não nos atinge. Temos outros problemas para resolver

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, vice-presidente de futebol do São Paulo

Ainda na feira do Estudante, o mandatário alvinegro negou que tenha intenção de que o estádio do Corinthians, ainda a ser construído, sedie a abertura ou mesmo jogos da Copa do Mundo de 2014. Ele garantiu que a capacidade será de 48 mil torcedores, inferior ao número de 60 mil estabelecido pela Fifa para a abertura.

O mandatário alvinegro confirmou que um dos projetos foi apresentado pela empreiteira Odebrecht, mas negou que haja um apoio do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Ele reafirmou que ainda não há uma definição, que será anunciada pela diretoria nos próximos dias.

“Estamos conversando com a Odebrecht, mas também com a Banif e tantas outras. Tenho três projetos na minha mesa. Não gosto de falar muito de estádio porque fomos enganados, mas não tem nada disso de apoio do Lula. O Lula vai apoiar qualquer escolha porque é corintiano, presidente e quer o melhor para a cidade de São Paulo”, disse.

O Corinthians estuda três projetos de estádio em São Paulo. Dois deles são em Itaquera e um em Guarulhos.

*Atualizada às 13h10. Colaborou Renan Prates.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host