UOL Esporte Futebol
 
Divulgação

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, decidirá sobre a inclusão do estádio na Copa

06/09/2010 - 09h00

Secretário da Fifa visita Brasil para ratificar estádio do Corinthians na Copa

Sérgio Rangel
Folhapress
No Rio De Janeiro

O secretário-geral da Fifa, o francês Jérôme Valcke, chega nesta segunda-feira ao Rio de Janeiro para decidir a inclusão do novo estádio do Corinthians na Copa do Mundo de 2014. Na terça, o dirigente vai se reunir com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para avaliar o projeto da arena de Itaquera, na zona leste da capital paulista.

Na quarta-feira, Valcke irá a São Paulo para se encontrar com representantes do clube, do governo estadual e da prefeitura paulistana e para incluir de vez o estádio no segundo Mundial de futebol no Brasil. A única exigência do francês é que o projeto da arena apresente a capacidade de abrigar 68 mil torcedores, número mínimo estabelecido pela Fifa para receber a abertura da Copa do Mundo.

No último dia 27, em reunião no Rio, Teixeira, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o governador de SP, Alberto Goldman, acertaram que a arena em Itaquera será o estádio paulistano na Copa, mas a capacidade do local (48 mil) não se enquadrava na exigência da Fifa. Em julho, Valcke declarou esperar que a capital paulista, com a estrutura que ostenta, fosse o palco do jogo de abertura da Copa-14.

A estimativa inicial do investimento na arena corintiana para 68 mil pessoas é de R$ 470 milhões. Esse valor é menor do que a reforma do Morumbi, que custaria R$ 600 milhões. Apesar de ter apoio do presidente Lula, o estádio são-paulino foi excluído da Copa pela Fifa. Valcke foi um dos principais opositores do estádio do São Paulo no Mundial. A inauguração da arena de Itaquera deverá ocorrer no segundo semestre de 2013.

Além de definir o palco paulista que terá jogo da Copa, Valcke vai encontrar o presidente Lula na quinta. Em julho, o dirigente reclamou dos atrasos nas obras que envolvem o Mundial. Em Johannesburgo, durante a Copa na África, ele falou: "Os principais problemas [do Brasil até 2014] são que nós temos de construir estádios, temos de construir aeroportos, temos de construir estradas, temos de fazer funcionar um sistema de telecomunicações, temos de resolver as acomodações". E completou: "À exceção disso, trabalharemos para que tudo funcione". À época a declaração irritou o presidente Lula.

A agenda do secretário-geral da Fifa será encerrada na sexta-feira, quando visitará as obras do Maracanã, que recebeu neste domingo seu último jogo, o empate em 0 a 0 entre Flamengo e Santos. No final do dia, Valcke deverá dar uma entrevista coletiva sobre a sua visita.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host