Topo

Mauricio Stycer


Para Leifert, críticas são para "desestabilizar" Neymar e ajudar Inglaterra

Cesar Alves/Globo
Tiago Leifert, Caio Ribeiro, Bárbara Coelho e Bárbara Labres, do "Central da Copa" Imagem: Cesar Alves/Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

É jornalista desde 1986. Repórter e crítico do UOL, autor de um blog que trata da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Colunista do UOL

2018-07-04T10:03:23

04/07/2018 10h03

O “Central da Copa” desta terça-feira (03) tratou, como não poderia deixar de ser, das críticas que o jogador Neymar tem recebido no Brasil e no exterior por suas encenações em campo. O apresentador Tiago Leifert e o ex-goleiro Julio Cesar defenderam o jogador com veemência.

Leifert chegou a descrever uma conspiração internacional por trás das críticas com o objetivo de “desestabilizar” a seleção brasileira. “Na Inglaterra, o lema é ‘it´s coming home’. ‘Está voltando pra casa’. É como se eles fossem ganhar a Copa de novo e a Copa está voltando pra casa porque eles inventaram o futebol. Eles já perceberam que o time a ser batido é o nosso”, disse.

E completou: “Pode ser que aconteça alguma coisa, beleza. Mas o nosso time é o mais forte do mundo. E eles já estão tentando desestabilizar os nossos jogadores desde cedo. A gente precisa ficar esperto pra isso. Não falar ‘é isso aí, Cantona’, ‘é isso aí, Gary Liniker’. Eles não estão do nosso lado. Eles não estão aqui pra nos ajudar”.

O francês Eric Cantona e o inglês Gary Liniker estão entre os muitos ex-jogadores que, nos últimos dias, fizerem críticas ao comportamento de Neymar em campo. 

Já Julio Cesar recorreu à amizade com Neymar e protestou contra jornalistas brasileiros: “Como ex-jogador, e por conhecer bem o Neymar, uma pessoa linda, simples, humilde, que vem conquistando muita coisa, ele incomoda mesmo. É irritante ver a nossa imprensa bater no Neymar”.

E prosseguiu: “Sinceramente, fico muito triste quando vejo jornalistas batendo nele porque aqui no Brasil é difícil você fazer sucesso. O sucesso incomoda. E o Neymar incomoda hoje. A verdade é essa. Pô, deixa o cara em paz, deixa o cara jogar, deixa o cara ser feliz.”

Feito o registro, segue aqui a minha opinião.

Leifert e Julio Cesar estão falando como torcedores, num tom que combina com o clima do  “Central da Copa”. Ex-jornalista, o apresentador não tem mais compromisso algum com a objetividade e sabe que pode falar a bobagem que quiser, inclusive propagar a ideia de que existe uma campanha para “desestabilizar” os jogadores da seleção.   

Mais Mauricio Stycer