Copa 2018

As últimas três Copas tiveram seis artilheiros. Você lembra de todos?

Do UOL, em São Paulo

19/02/2018 04h00

Desde que Ronaldo fez oito gols em sete jogos na Copa do Mundo de 2002, na Coreia do Sul e no Japão, a briga pela artilharia no torneio tem sido mais disputada. E o número de gols tem sido mais baixo.

Nas últimas três edições, ninguém superou a marca de seis gols. Isso fez com que a lista de goleadores ficasse mais dividida. De 2006 para cá, seis jogadores foram os artilheiros das Copas. Você lembra de todos?

  • Imagem: Alex Livesey/Getty Images
    Alex Livesey/Getty Images
    Imagem: Alex Livesey/Getty Images

    Copa de 2006, na Alemanha

    Quando Ronaldo foi artilheiro em 2002, o alemão Miroslav Klose ficou em segundo lugar, com os mesmos cinco gols de Rivaldo. Na Alemanha, no entanto, foi a vez de Klose terminar no topo da lista. Com os mesmos cinco gols da edição anterior, o alemão deixou para trás nomes como o próprio Ronaldo, Zidane e Crespo. Klose fez dois gols na estreia contra a Costa Rica, mais dois diante do Equador e um nas quartas de final contra a Argentina.

  • Imagem: Joern Pollex/Getty Images
    Joern Pollex/Getty Images
    Imagem: Joern Pollex/Getty Images

    Copa de 2010, na África do Sul

    Esse foi o Mundial mais democrático na artilharia desde 1962, que teve seis artilheiros. Na África, quatro nomes dividiram o primeiro lugar da lista com cinco gols cada: o alemão Thomas Muller, o espanhol David Villa, o holandês Wesley Sneijder e o uruguaio Diego Forlán. Forlán, inclusive, também foi eleito o melhor jogador do torneio, no surpreendente quarto lugar de sua seleção. Villa, por sua vez, pôde comemorar o inédito título espanhol.

  • Imagem: Julio Cesar Guimaraes/UOL
    Julio Cesar Guimaraes/UOL
    Imagem: Julio Cesar Guimaraes/UOL

    Copa de 2014, no Brasil

    James Rodríguez foi o artilheiro improvável na última Copa do Mundo. Mesmo com a Colômbia caindo nas quartas de final, ele conseguiu se isolar no topo da artilharia com um total de seis gols, um a mais que o alemão Muller, que foi até a final e se sagrou campeão. De quebra, o golaço de James contra o Uruguai, nas oitavas de final, ainda foi eleito o mais bonito de 2014. No Maracanã, ele dominou a bola no peito e a chutou de primeira, sem deixá-la cair, no canto superior.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo