Copa 2018

Neymar se irrita com "notícias falsas" no PSG e chora no ombro de Tite

Reprodução/SporTV
Neymar fica emocionado e recebe abraço de Tite Imagem: Reprodução/SporTV

João Henrique Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Lille (França)

10/11/2017 13h06

Neymar se diz irritado com as notícias sobre os problemas de relacionamento no PSG com Cavani e também seu técnico Unai Emery. Logo após a vitória da seleção brasileira por 3 a 1 em cima do Japão, o atleta foi para a entrevista coletiva, o que não é tão comum, e pediu que as notícias parem de ser divulgadas.

O camisa 10 virou o centro das atenções na entrevista em Lille, deixando Tite em segundo plano nas perguntas. Mais tarde, o treinador saiu em defesa do atleta e viu o atacante chorar.

“Sobre meus últimos tempos em Paris: nos números, os dias estão perfeitos. Estou bem, feliz, estou bem motivado para vencer, para ser um jogador que dê tudo dentro de campo. É um fato que vem me incomodando muito, estão inventando um monte de histórias que não são verdadeiras. Não tenho problema com Cavani e nem com treinador. Pelo contrário. Vim com aval dele para o PSG. Tivemos uma reunião e ele disse que ia me ajudar, ia me ajudar a alcançar os objetivos do clube e do grupo. Querem que parem por aqui com essa história de que tenho problemas. Porque é pelo contrário.

“Quero ser feliz, não quero incomodar ninguém, não vim aqui para arrumar confusão. Vim para ajudar, somar e sei da minha importância, do meu papel. Faço as coisas que o treinador manda. Essas notícias estão me incomodando. Conversei com Tite e Edu, que é uma coisa que vem me ferindo aos poucos. São coisas de invenções, sobre quem não está dentro do PSG, que não está dentro do dia a dia, falando besteiras e inventando coisas. E isso incomoda. Peço para que sejam corretos”.

Depois do primeiro desabafo, Neymar explicou que não está bravo, mas que as notícias que saem em parte da imprensa francesa incomodam por conta de "historinhas" e mentiras que ganham corpo com o tempo.

"Não estou aqui bravo ou p... da vida. Eu vim aqui porque quero. Não gosto de invenções, de histórias. O incômodo é, sim, com parte da imprensa. Não é geral. Mas é das pessoas que pensam que sabem de tudo e não sabem. Por isso vim dar opinião. Não adianta inventar historinhas e eu não falar nada, porque aí pensam que é verdade. Claro que me incomodei, mas não tenho problema nenhum no país. Estou feliz, estou disposto a ajudar a minha equipe, vencer. E é isso que vim fazer no PSG. Vencer, ganhar títulos e jogos. Assim como na seleção. Eu vivo de gol, vitórias e títulos. Gosto de vencer e ganhar independentemente de onde eu esteja. Sou feliz sempre. Saí do Barcelona feliz e estou feliz aqui”.

Neymar diz que não é perfeito e chora com Tite

Neymar ainda quis ressaltar que não é perfeito e que tem o direito de errar como qualquer outro ser humano. Ele ainda destacou que está "aqui para aprender todos os dias". 

"Claro, as pessoas inventam histórias... Eu sou um ser humano como qualquer um de vocês, acordo de mau humor. Tem dia que acordo feliz, dia que não, choro, dou risada, fico bravo, erro bastante, mas estou aqui para aprender todos os dias. O que eu peço para vocês é que... vou pedir primeiro desculpas pelos meus erros, porque quando você é um jogador de futebol, ainda mais sendo ídolo, espelho para muita gente, você tem que ser perfeito, e muitas das vezes eu não sou. Aí é onde vem as críticas, as “maldades”, entre aspas. Sou um cara de 25 anos que vem aprendendo muito no futebol, já errei muitas vezes, vou errar ainda. Mas sei do meu pensamento, sei do que tenho que mudar, do que eu tenho que melhorar. Não digo para todo mundo, digo para mim, que é o mais importante. Dizer que estou muito tranquilo, feliz na seleção, feliz no meu clube, feliz na minha nova casa e bem tranquilo para vencer todos os meus objetivos", desabafou o jogador. 

Depois, quando se preparava para deixar a sala, Tite pediu para que ele permanecesse e também saiu em defesa de seu camisa 10. Ao fim do discurso, Neymar até apoiou a cabeça no ombro do treinador e chorou.

"Estou há um ano e meio junto com ele. Nos enfrentamos fortes e sempre fomos muito leais. As pessoas falavam que o Tite e o Neymar tinham problemas. Eu cansei de ouvir isso. A gente veio trabalhar junto e posso falar com os meus 56 anos da capacidade e caráter que ele tem. E se tiver problemas, ele tem a grandeza de direcionar isso no vestiário. E ouvir da grandeza dele de ser ser humano. Tem visibilidade grande, mas não é perfeito. E ai ficamos bravos por causa das faltas. E aí reagimos de forma errada. Existe uma série de aspectos para não tomar cuidado para generalizar. E principalmente do caráter e da índole", afirmou o gaúcho. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo