Copa 2018

Sogro e genro classificaram uma seleção à Copa e dirigirão outra na Rússia

Christian Hofer/Bongarts/Getty Images para UniCredit
Van Bommel foi vice-campeão da Copa de 2010 sob o comando de seu sogro, Van Marwijk Imagem: Christian Hofer/Bongarts/Getty Images para UniCredit

Do UOL, em São Paulo

02/02/2018 04h00

Nem todos os sogros e genros se dão bem, mas no caso da família Van Marwijk a relação não poderia ser melhor. O treinador holandês Bert van Marwijk não só aprovou o casamento da filha Andra, como hoje tem em seu genro, o ex-jogador Mark van Bommel, um homem de confiança em casa e no trabalho. Não à toa, o chamou para ser seu braço direito na próxima Copa do Mundo, quando dirigirá a Austrália.

“A federação australiana já sabia que eu o chamaria, mas se não soubesse eu teria colocado isso como uma condição para nosso acordo. Quero Mark comigo. Isso é muito importante para mim”, avisou o treinador ao jornal holandês “NRC”.

Van Marwijk e Van Bommel já atuaram juntos por dois anos na comissão técnica da Arábia Saudita. E fizeram um ótimo trabalho. Com o genro como auxiliar, Van Marwijk classificou o país árabe para a Copa do Mundo na Rússia sem passar por nenhuma repescagem, acabando com uma espera de 12 anos.

Nas eliminatórias asiáticas, por coincidência, a Arábia Saudita terminou em segundo lugar no seu grupo, à frente justamente da Austrália, que precisou disputar a repescagem asiática e depois enfrentar Honduras.

Van Marwijk, no entanto, não chegou a um acordo com os sauditas e deixou a seleção acusando os dirigentes de interferência no trabalho. Estava fora da Copa até que recebeu o convite da Austrália no início deste ano. E logo incluiu seu genro, que também foi seu jogador na seleção holandesa, no novo projeto.

Além de confiar em Van Bommel, o treinador holandês aposta que o genro será um elo importante entre comissão técnica e elenco por ter a idade perfeita para isso, 40 anos. “Ele é mais velho, mas não tão mais velho a ponto de nenhum jogador o reconhecer”, opinou Van Marwijk, vice-campeão mundial à frente da Holanda em 2010.

Sogro e genro terão uma passagem curta pela seleção australiana. O contrato do treinador vale apenas até o fim da Copa do Mundo. Depois disso, a federação já acenou que optará por um técnico australiano. Certo é que uma família holandesa torcerá muito pela Austrália na próxima Copa. E tem dois bons motivos para isso.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte vê TV
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Perrone
UOL Esporte - Futebol
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog de Esportes
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog Patadas y gambetas
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog Patadas y gambetas
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Topo