Copa 2018

Ruivo cabeludo da Copa-94 hoje vive de música e de comentários na TV

Thomas Kienzle/ATP
Lalas marca Romário nas oitavas de final da Copa de 1994 Imagem: Thomas Kienzle/ATP

Do UOL, em São Paulo

09/02/2018 04h00

Na Copa do Mundo de 1994, era difícil não notá-lo. Além de ser ruivo e alto, com 1,91m, Alexi Lalas era cabeludo e tinha um longo cavanhaque. Parecia mais um astro do rock do que um jogador de futebol da seleção dos Estados Unidos. E exceção feita ao termo “astro”, ele era mesmo do rock: poucas semanas antes do Mundial, havia lançado seu primeiro álbum.

Quem hoje vê Lalas comentando partidas de futebol na Fox norte-americana talvez nem o reconheça no primeiro olhar. O cabelo comprido deu lugar a um corte bem mais baixo e “comportado”. O longo cavanhaque também não existe mais; no máximo, ele deixa a barba por fazer.

Mike Coppola/Getty Images para FOX Sports
Lalas é comentarista de futebol do canal Fox Sports Imagem: Mike Coppola/Getty Images para FOX Sports

Na TV, terno e gravata parecem ser o novo uniforme daquele zagueiro que antes demonstrava rebeldia, pelo menos no visual. Daquele tempo, além do amor pelo futebol, ficou a paixão pela música. Se em 1994 Lalas comandava a banda The Gypsies, agora ele já tem mais três álbuns em carreira solo e promete lançar mais um neste ano.

Mas quando não está comentando pela Fox, Lalas tem um visual mais despojado e ouve até críticas por isso. Em um vídeo recente em seu Twitter, um de seus seguidores perguntou se ele não estava muito velho para se vestir com camiseta e paletó. “Não sabia que existia idade para isso”, respondeu ele.

O Twitter do ex-zagueiro, inclusive, é dos mais agitados. Lalas usa sua conta com quase 400 mil seguidores para falar principalmente de música e futebol. Nas últimas semanas, ele tem dedicado bastante tempo à eleição presidencial para a federação norte-americana de futebol, que acontece neste sábado.

O fato é que Lalas gosta de ficar em frente às câmeras. “Sempre me considerei um homem da performance e do entretenimento, no campo ou na TV. Isso não significa que não sou verdadeiro e honesto no que eu falo. Eu tenho o melhor emprego do mundo e amo o que faço”, comentou em entrevista recente à “SoccerAmerica”.

Pai de dois filhos, Lalas conta que ambos jogam futebol, embora ele tente não exercer influência sobre ambos. “Fico feliz porque ambos são ativos e gostam de esporte, mas fico mais orgulhoso quando eles lêem um livro do que quando fazem um gol. Nunca os pressionei para jogar e realmente não ligo se eles gostam de futebol”.

O ex-zagueiro diz ainda que não sente saudade dos tempos em que foi gerente de times da liga norte-americana. Ele afirma que prefere seguir errando como comentarista a ficar em um escritório. “Sou viciado em televisão”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo