Copa 2018

Criminoso ou jogador? Rival do Brasil na Copa foi salvo por futebol e filho

Srdjan Stevanovic/Getty Images
Mitrovic diz que era especialista em 'tomar decisões estúpidas' Imagem: Srdjan Stevanovic/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/03/2018 04h00

“Meu pai diz que se eu não fosse jogador seria um criminoso ou um lutador de kickboxing. Sempre tomava decisões estúpidas e me envolvia em confusões”. É assim que o sérvio Aleksandar Mitrovic resume a expectativa de sua família durante a adolescência turbulenta que viveu. Mas o "garoto-problema" se encontrou no futebol e agora tem tudo para ser uma das armas da Sérvia contra o Brasil na próxima Copa do Mundo, na Rússia. Suíça e Costa Rica são os outros times do grupo E.

Atualmente emprestado pelo Newcastle ao Fulham, da segunda divisão inglesa, Mitrovic sofreu com seu temperamento também no futebol. Chegou a acumular tantos cartões na carreira que o número ofuscava os gols que sua força e presença de área garantiam.

“Quando cheguei no Newcastle [em 2015] eu ainda era um garoto. Se eu perdesse a cabeça em campo, não conseguia contar nem até um. Agora, consigo contar até seis ou sete”, disse em entrevista ao “Daily Mail”.

A mudança, segundo ele, deve-se principalmente ao filho de dois anos. A paternidade o acalmou. Mitrovic afirma que tenta ser um bom exemplo para o filho e um motivo de orgulho, e não um adolescente que chegou a quebrar vidros de trem nos tempos em que vivia na Sérvia.

“Antigamente, às vezes eu ficava de saco cheio ou perdia o foco, mas agora tem sempre algo me fazendo trabalhar ainda mais forte. Eu me tornei um homem”, opina Mitrovic, hoje com 23 anos.

Antes de chegar ao futebol inglês, Mitrovic começou no Teleoptik, da Sérvia, e se transferiu para o Partizan. Em 2013, tornou-se a contratação mais cara da história do Anderlecht, da Bélgica. Virou artilheiro nacional e chamou a atenção de outros times em suas atuações pela Liga dos Campeões.

Dois anos mais tarde, no Newcastle, Mitrovic tomou seu primeiro cartão amarelo em 22 segundos e foi expulso antes de completar um mês. Nos dois anos de clube, chegou a ser suspenso por quatro partidas, cenário que o impediu de ter mais tempo em campo ao longo das temporadas.

Então, no começo deste ano, diante das poucas chances que tinha no Newcastle, Mitrovic conseguiu ser emprestado ao Fulham, em negociação concluída a poucos minutos do fim da janela. Uma série de reviravoltas quase o colocou em outros três times no último dia de transferência.

Sua caminhada no Fulham ainda está começando, mas com dois gols nos últimos dois jogos ele já vê a torcida local cantar até música feita em sua homenagem. “Eu preciso do Fulham e o Fulham precisa de mim. Meu primeiro objetivo é levar o Fulham à primeira divisão, então depois pensarei na Copa do Mundo”, disse ele após ajudar na vitória sobre o Wolverhampton, líder da segunda divisão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo