Copa 2018

Sem brilho no Fla, D. Alves vê substituto ser chamado e "some" da seleção

Pedro Martins/MoWa Press
Diego Alves durante treinamento da seleção na Austrália, a última vez em que esteve com o grupo do técnico Tite Imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/03/2018 04h00

A última lista do técnico Tite antes da convocação final para a Copa do Mundo da Rússia trouxe os goleiros Alisson, Ederson e Neto. Foi o quarto chamado consecutivo em que o nome de Diego Alves não apareceu entre os selecionáveis. A presença do arqueiro no Mundial está praticamente descartada - não faz mais parte do radar do comandante. Desde que deixou o Valencia-ESP e se transferiu para o Flamengo, o jogador sumiu da seleção brasileira.

A última vez em que apareceu foi nos amistosos de junho de 2017, contra Argentina e Austrália. Ali, Diego Alves já era o terceiro goleiro, mas atuou contra a Austrália por conta de um problema com Ederson. No começo de julho, o Valencia anunciou a contratação de Neto. Uma semana depois, Diego Alves se transferiu para o Flamengo na expectativa de brilhar no futebol brasileiro e ficar mais perto da seleção.

Só que a estratégia não funcionou como era esperado, e não por conta da mudança de um clube europeu para outro brasileiro. Primeiro, o camisa 1 rubro-negro demorou para reencontrar o ritmo de jogo. Depois, sofreu uma fratura na clavícula que o tirou da reta final da temporada e o fez retornar aos gramados apenas em 21 de fevereiro deste ano.

Para completar, ele viu o substituto no Valencia ser chamado para a seleção brasileira e “furar a fila” com Tite. Dono de um dos maiores salários do elenco rubro-negro, Diego Alves não chegou ao clube apenas pela seleção brasileira. Ele se transferiu pela necessidade do Rubro-negro em contar com um jogador de confiança na posição e também por conta do clamor da torcida pela contratação.

De acordo com a apuração do UOL Esporte, a comissão técnica da seleção brasileira avaliou que Diego Alves possui falhas embaixo das traves. Ele foi bem visto pelos pênaltis, mas nunca esteve entre os melhores goleiros nos outros quesitos.

Inclusive, a opção por se transferir para o futebol brasileiro não o deixaria necessariamente perto da seleção, visto que o preparador de goleiros Taffarel reside na Europa (Turquia). Longe do radar de Tite, o goleiro do Flamengo está atrás atualmente de Alisson, Ederson, Cássio, Neto, Marcelo Grohe e Weverton.

Diego Alves ainda pode fazer história no clube mais popular do Brasil. No entanto, no que diz respeito aos selecionáveis de Tite, uma vaga em curto espaço de tempo se tornou distante. Tudo por conta das atuações com a camisa rubro-negra e do destaque alcançado pelos concorrentes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo