Copa 2018

Brasil fura retranca, faz 3 a 0 na Rússia e alivia Tite contra europeus

Danilo Lavieri e Dassler Marques

Do UOL, em Moscou (Rússia)

23/03/2018 14h55

O placar zerado contra a Inglaterra no final de 2017 assustou. O primeiro tempo fechado nesta sexta-feira (23) parecia deixar a luz de alerta ainda mais intensa. Com paciência, no entanto, e uma boa segunda etapa, a seleção brasileira furou a retranca dos donos da casa e venceu a Rússia por 3 a 0 no estádio Luzhniki, palco principal da Copa do Mundo que se aproxima. Miranda, Philippe Coutinho e Paulinho marcaram os gols da vitória que aliviou a tensão do técnico Tite diante de adversários europeus às vésperas do Mundial.

O próximo compromisso também será diante de uma seleção do Velho Continente. E ainda mais perigosa. O Brasil encara a atual campeã do mundo, Alemanha, na próxima terça-feira (27), em Berlim, no último jogo antes da convocação final para a Copa.

Brasil cria, mas "linha de 5" trava 1º tempo

Pedro Martins/MoWa Press
Imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Após as dificuldades diante da Inglaterra no último jogo da seleção, Tite reencontrou a temida linha de cinco defensores diante da Rússia. Desta vez, um pouco mais de movimentação e, consequentemente, algumas chances. Pauta principal do trabalho pré-Copa do treinador, a organização ofensiva nesta sexta teve Willian e Douglas Costa trocando de lado, Paulinho infiltrando e Gabriel Jesus surgindo quase sempre nas costas da zaga. Mas o placar se manteve zerado nos primeiros 45 minutos. Faltava mais desenvoltura, percebendo-se uma equipe travada em diversos momentos.

Fechada, a seleção russa se lançava ao ataque apenas em contragolpes após erros brasileiros. E assustou Alisson, que trabalhou mais que o esperado na primeira etapa.

Defesa resolve pelo alto e abre espaço

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

A linha de cinco defensiva da Rússia se fez presente novamente após o intervalo. Desta vez, no entanto, o Brasil mostrou paciência e contou com os zagueiros atuando pelo alto para furar a retranca. Após cruzamento da direita, Thiago Silva cabeceou forte e obrigou o goleiro russo a fazer boa defesa; no rebote, Miranda tocou para o gol e fez 1 a 0, aos sete minutos. Foi a senha que abriu o caminho para o ataque brasileiro selar o triunfo em 13 minutos. Com Coutinho melhor e Paulinho inspirado, a equipe fez ainda mais dois gols, fechando a vitória por 3 a 0.

A fragilidade russa ficou exposta no pênalti cometido sobre Paulinho, que Coutinho cobrou e fez 2 a 0, aos 17 minutos, bem como no cruzamento de Willian para o mesmo Paulinho fechar o placar, aos 20minutos.

Recuado, Coutinho demora a engrenar em nova função

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Peça-chave na montagem de Tite para o jogo desta sexta, Philippe Coutinho experimentou uma nova função na seleção. Mais recuado, ele se posicionava próximo ao círculo do meio de campo. O meia do Barcelona buscava a bola, mas tinha dificuldades para dar sequência aos lances e se aproximar da área no primeiro tempo. Quem cumpria esse papel mais próximo dos atacantes acabava sendo Paulinho.

Na segunda etapa, ele se aproximou da linha ofensiva, mostrou mais desenvoltura e resolveu. Participou do lance que gerou o escanteio no primeiro gol e cobrou o pênalti que fez 2 a 0.

Temperatura negativa, mas sem neve

Após pegar -16ºC em 2006, a seleção voltou a jogar em Moscou. O frio era mais ameno, com a temperatura de -1ºC no jogo de 2018, mas a situação incomodava. O banco aquecido ajudava os reservas, mas dentro de campo a situação era gelada. A previsão de neve, no entanto, não se confirmou, facilitando o jogo. Entre os torcedores, muitos agasalhos. O cachecol era peça quase obrigatória entre os presentes. O público, aliás, não foi um ponto alto da partida. Mesmo com a seleção dona da casa e o Brasil, o estádio palco da abertura e da final mostrou muitos espaços vazios.

Paulinho volta ser destaque com Tite

REUTERS/Sergei Karpukhin
Imagem: REUTERS/Sergei Karpukhin

O Brasil voltou a ter Paulinho como um das principais armas. A chegada à frente do volante dava ao Brasil um reforço para furar a linha de 5 bastante rígida à frente da área russa. Ele participou dos dois últimos gols e ainda apareceu como pivô para quase marcar outro. Só não o fez porque parou em Akinfeev. Depois, em jogada de William, finalmente fez o seu e deixou o gramado dando ainda mais certeza a Tite que merece o cargo de titular absoluto.

O pior: Daniel Alves

(AP Photo/Alexander Zemlianichenko
Imagem: (AP Photo/Alexander Zemlianichenko

Peça importante no início da era Tite, Daniel Alves voltou a ter atuação abaixo da média diante da Rússia. Com erros na defesa e decisões equivocadas no ataque, foi o jogador com a atuação mais irregular da seleção nesta sexta. Não foi eficiente no apoio e ainda perdeu bolas que geraram ataques perigosos do adversário.

Douglas Costa passa em teste e fica perto da Copa

AP Photo/Pavel Golovkin
Imagem: AP Photo/Pavel Golovkin

Entre as presenças que geravam maior expectativa, o atacante da Juventus se saiu bem. Escalado para a vaga de Neymar, se mostrou à vontade e levou a melhor em duelos contra Samedov e Kutepov. Bons dribles, velocidade e o posicionamento que Tite gostaria, em Moscou, deixaram Douglas ainda mais perto da vaga na Rússia. Além dele, outro nome testado teve boa atuação: Thiago Silva - seguro atrás e com cabeçada decisiva no primeiro gol.

RÚSSIA 0 x 3 BRASIL

Data: 23 de março de 2018 (sexta-feira)
Local: Estádio Luzhniki, em Moscou (Rússia)
Gols: Miranda, aos 7 minutos do segundo tempo, Philippe Coutinho aos 17, e Paulinho aos 20

Rússia
Akinfeev; Kutelov, Praiat e Kudryamov; Miraiyak, Plumakov, Kombarov (Zhirkov), Zoryanin e Samedov (Smolnikov); Polovin e Smolov (Zabolotnyi)
Técnico: Stanislav Cherchesov

Brasil
Alisson; Daniel Alves (Fagner), Miranda (Geromel), Thiago Silva e Marcelo; Casemiro, Paulinho (Renato Augusto), Willian (Taison), Philippe Coutinho (Fred) e Douglas Costa; Gabriel Jesus (Roberto Firmino)
Técnico: Tite

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte vê TV
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Perrone
UOL Esporte - Futebol
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog de Esportes
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog Patadas y gambetas
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog Patadas y gambetas
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Topo