Copa 2018

7 a 1? Löw se incomoda e tenta evitar cisma de brasileiros com vexame

Patrik Stollarz/AFP
Joachim Löw, treinador da Alemanha: a goleada não é assunto para eles Imagem: Patrik Stollarz/AFP

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Berlim (Alemanha) e Rio de Janeiro

26/03/2018 04h00

O que foi possivelmente a maior vergonha da história do futebol brasileiro, na visão da seleção alemã, também causa algum tipo de embaraço e na maioria dos casos é algo a ser minimizado. 

O treinador Joachim Löw, por exemplo, evitou falar em entrevistas recentes e mostrou incômodo pelo peso que o Brasil dá para o 7 a 1 da Copa de 2014. O comportamento dele sobre o jogo, definitivamente, resume o pensamento médio dos germânicos sobre o tema que vem à tona pelo amistoso das duas seleções na terça-feira (27), às 15h45 (de Brasília).

“Talvez seja um pouco surpreendente ou desapontador para vocês brasileiros, mas por minha experiência, esse jogo e o resultado não exerceram qualquer influência na Alemanha”, diz Manfred Münchrath, editor da tradicional revista alemã Kicker. “O alto respeito sobre o futebol brasileiro e sua história com jogadores lendários não mudou só por causa desse jogo”, explica.

Se para os brasileiros o 7 a 1 se tornou uma representação, um termo que vai além do futebol em alguns momentos, o mesmo não ocorre na Alemanha. “Não há uma expressão social ou gíria na linguagem do futebol alemão para se referir ao 7 a 1”, conta Münchrath.

Chefe de integração do RB Leipzig e tradutora da seleção alemã durante a última Copa, a brasileira Raquel Rosa se lembra que os fãs do futebol do país têm, sim, o hábito de fazer brincadeiras e envolver o humor ao esporte, como é comum no Brasil. O fato é que, apesar de dois casos marcantes de ‘zoeiras’ nos últimos anos, o tom da Alemanha é sempre do respeito com a amarelinha. No caso, a federação do país se lembrou do "1 x 7" quando faltavam 17 dias para o amistoso de terça, e Kroos também brincou no início do ano passado. 

UH/Folha Imagem/Folhapress
Final da Copa de 1954 é a vitória mais importante da história do futebol alemão Imagem: UH/Folha Imagem/Folhapress

“Eles veem a lógica", cita Raquel. "Ganhar a Copa do Mundo importa mais que o placar. O 7 a 1 foi um jogo diferente do que é normalmente uma semifinal, mas eles se apaixonaram pelo Brasil no tempo que passaram na Bahia. Foi inesquecível, uma aproximação de culturas. Os alemães não desrespeitaram o Brasil, a goleada foi um fato real. [...] E com certeza existe a tiração de sarro no trabalho, aquela coisa de falar 'ah, o seu time perdeu', ou ' o Bayern é isso e aquilo'”, compara.

Münchrath também se lembra que os efeitos da Copa 2014 não foram além do esporte. Para eles, não se trata de um símbolo. “A última vez que um jogo influenciou a consciência e sociedade da Alemanha foi a final da Copa de 1954”, recorda. Naquele momento, os alemães se reconstruíam como nação após a Segunda Guerra Mundial e tiveram exibição surpreendente e o primeiro título em Copas contra a favorita Hungria.

O editor da revista "Kicker" também não acredita que a redução de jogadores brasileiros na Bundesliga, com o passar dos últimos anos, esteja atrelada ao 7 a 1. “A última vez que um jogo teve uma influência duradoura nas relações entre a Alemanha e um outro país, no futebol, ocorreu em 1974, com a final da Copa contra a Holanda”, completa. 

O que os jogadores alemães veem quatro anos depois?

Martin Rose/Getty Images
Müller e Schweinsteiger consolam Dante após o 7 a 1 Imagem: Martin Rose/Getty Images

Companheiros de Gabriel Jesus, Fernandinho e Ederson no Manchester City, o meia Gündogan e o atacante Sané não estavam na Copa do Brasil. Para eles, os últimos anos representaram uma evolução da seleção brasileira, a primeira a obter vaga dentro de campo na Rússia.

“Acredito que o Brasil não é mais dependente de Neymar”, disse Leroy Sané no domingo. “Eles não precisam tanto (de Neymar) como em 2014. Estão mais compactos. A equipe está mais forte e todos aprenderam. Sem Neymar, eles têm um time forte e têm muitas opções”, ressaltou. 

“Dá para entender a tristeza do Brasil”, falou Gündogan. “O 7 x 1 não é mais um assunto para nós. Não é por um torneio que se pode tirar qualquer conclusão desse resultado”, acrescentou o meio-campista, confirmado como titular ao lado de Sané.

A expressão de Thomas Müller sobre o jogo é mais marcante. Ele anotou o primeiro gol naquele dia, mas foi liberado por Löw e está fora do amistoso contra o Brasil. Mesmo assim, fez uma comparação sobre as visões diferentes que brasileiros e alemães têm do 8 de julho de 2014.

“Naturalmente que marca, fica na memória do perdedor da partida, porque para ele a competição acaba ali. Mas, para nós, aquilo foi um passo rumo à final. Naturalmente, um passo importante olhando para trás, mas apesar disso apenas permitiu com que chegássemos à final, o que um 2 a 1 também teria igualmente permitido. A viagem ainda não tinha acabado e por isso a final (contra a Argentina) permanece para nós como o jogo mais marcante e especial”, disse Müller.

Autor de dois gols naquele dia, Toni Kroos repetiu Sané e Gündogan. Para ele, a goleada fez o Brasil crescer. “Para mim, o atual time está muito acima da equipe de 2014. Nós nunca vamos esquecer o 7 a 1, mas eu acho que podemos seguir em frente”, disse o colega de equipe de Casemiro e Marcelo no Real Madrid.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte vê TV
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Perrone
UOL Esporte - Futebol
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog de Esportes
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blogs - Mauro Beting
Topo