Copa 2018

CR7 só aparece em invasão de campo, e Holanda vence Portugal após 27 anos

REUTERS/Denis Balibouse
Torcedores são tirados de campo após invasão no amistoso entre Portugal e Holanda Imagem: REUTERS/Denis Balibouse

Do UOL, em São Paulo

26/03/2018 17h24

Com uma escalação quase toda reserva, mas tendo Cristiano Ronaldo no comando de ataque, Portugal saiu derrotado de campo em seu último amistoso antes da convocação final para a Copa do Mundo da Rússia. Nesta segunda-feira (26), em Genebra, na Suíça, os atuais campeões europeus perderam por 3 a 0 para a Holanda, que não obteve vaga para o Mundial.

Depay, Babel e Van Dijk anotaram os gols da partida. Foi a primeira vitória dos holandeses sob o comando de Ronald Koeman, que estreou com derrota para a Inglaterra por 1 a 0, na última sexta-feira. O último revés sofrido por Portugal em duelos com o rival continental havia sido há 27 anos, em 1991.

No primeiro amistoso desta data Fifa, Portugal bateu o Egito por 2 a 1. Na Copa, a seleção integra o Grupo B, ao lado de Espanha, Irã e Marrocos. A estreia no Mundial será diante dos espanhóis, dia 15 de junho, em Sochi.

CR7 sumido

Principal atração do amistoso, Cristiano Ronaldo ficou isolado no ataque português e pouco conseguiu criar, encaixotado pela marcação dos holandeses. No maior lance de "perigo" que criou no primeiro tempo, o melhor jogador do mundo segundo a Fifa chutou o chão na entrada da área e reclamou a marcação de um pênalti, não assinalado pelo árbitro francês Ruddy Buquet, que ainda ouviu a opinião de seus assistentes via rádio sobre o lance.

No segundo tempo, Ronaldo teve a oportunidade de abrir o placar logo aos dois minutos, em cabeçada que exigiu grande defesa de Cilessen, mas o astro português estava em posição irregular.

A situação de maior destaque envolvendo Cristiano Ronaldo ocorreu aos 12, quando um torcedor invadiu o campo do Stade de Geneve e tentou dar um beijo e tirar selfie com o ídolo. Outros dois seguiram o exemplo e correram na direção do atacante até serem contidos por seguranças.

Aos 22 minutos, com cara de poucos amigos, CR7 foi substituído por João Moutinho. Enquanto deixava o campo, outro torcedor invadiu o campo e tentou abraçá-lo.

Zagueiros ofensivos

Atuando no 5-3-2, a principal surpresa que a Holanda ofereceu ao adversário foi a participação ofensiva dos zagueiros quando tinha a posse de bola, especialmente com De  Ligt e Van Dijk. A dupla teve participação direta nos três gols, anotados no primeiro tempo.

Aos dez minutos, Van Dijk puxou o contra-ataque, e Depay aproveitou um chute errado de Van Beek que virou assistência para abrir o placar em Genebra. Aos 32, De Ligt apareceu como ponta direita e cruzou na cabeça de Babel, que aumentou.

O terceiro saiu novamente com De Ligt como garçom, aos 46 do primeiro tempo. O zagueiro do Ajax, de apenas 18 anos, escorou de cabeça e Vak Dijk chutou forte, sem chance de defesa para Anthony Lopes.

Ser expulso em amistoso: uma proeza para poucos

O nome diz tudo: jogo amistoso. Não vale ponto, taça. Serve para técnicos observarem jogadores e alinhar o entrosamento do elenco. Mas há quem consiga extrapolar limites mesmo nessa situação. O português João Cancelo foi o caso mais recente.

O lateral-direito, que defende a Inter de Milão, levou dois cartões amarelos, um em cada tempo, por faltas desproporcionais à intensidade que o jogo pedia e acabou expulso por Ruddy Buquet.

Herdeiro

O amistoso contra Portugal, além de findar um jejum de quase 30 anos, serviu também para a Holanda estrear uma de suas principais apostas para o futuro: Justin Kluivert, atacante revelado pelo Ajax, com 18 anos de idade. Ele entrou a 12 minutos do fim. no lugar de Depay.

Filho de Patrick Kluivert, ídolo do Barcelona, ele disputou sua primeira partida pela seleção holandesa 14 anos depois da última vez em que sei pai atuou pelo país.

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 0 x 3 HOLANDA

Data: 26 de março de 2018 (segunda-feira)
Local: Stade de Geneve, em Genebra (Suíça)
Árbitro: Ruddy Buquet (França)
Assistentes: Guillaume Debart e Hicham Zakrani (ambos da França)
Cartões amarelos: João Cancelo (POR); Tete e De Roon (HOL)
Cartão vermelho: João Cancelo (POR)
Gols: Depay, aos 10 minutos do primeiro tempo; Babel, aos 32 do primeiro tempo; Van Dijk, aos 46 do primeiro tempo

PORTUGAL: Lopes; João Cancelo, Fonte, Rolando (Neto) e Mário Rui; André Gomes (André Silva), Adrien  Silva (Gonçalo Guedes), Quaresma (Gelson Martins), Manuel Fernandes e Bruno Fernandes (João Mário); Cristiano Ronaldo (João Moutinho).
Técnico: Fernando Santos

HOLANDA: Cilessen; Tete (Til), De Ligt (Fosu-Mensah), Van Dijk, Aké e Vilhena (De Vrij); Propper, Van Beek e Wijnaldum (De Roon); Babel (Berghuis) e Depay (Kluivert).
Técnico: Ronald Koeman

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo