Copa 2018

Quase 7 a 1: Argentina sofre goleada histórica para a Espanha em amistoso

Do UOL, em São Paulo

27/03/2018 18h21

No dia em que Brasil e Alemanha voltaram a se encontrar depois do 7 x 1, foi uma rival da seleção brasileira que deu vexame. Sem a presença de Messi, a Argentina acabou sendo goleada pela Espanha por 6 a 1, em amistoso nesta terça-feira (27). Os europeus não decepcionaram a torcida que compareceu ao Estádio Wanda Metropolitano e mostraram soberania com gols de Diego Costa, Isco (três vezes), Thiago Alcântara e Iago Aspas. Nicolás Otamendi fez o único gol da equipe sul-americana.

Com o resultado, a Espanha mostrou um retrospecto bastante positivo antes de disputar a Copa do Mundo na Rússia. Além de vencer a Argentina com folgas, a equipe também teve uma atuação convincente no empate por 1 a 1 contra a Alemanha, na última sexta-feira. Desorganizada na defesa e no ataque, a Argentina decepcionou após mostrar um bom futebol na vitória por 2 a 0 sobre a Itália, também na semana passada.

Messi fora mais uma vez

Gabriel Bouys/AFP
Imagem: Gabriel Bouys/AFP

As coisas começaram a dar errado para a equipe de Jorge Sampaoli antes mesmo de a bola rolar. Ainda sentindo dores na perna direita, Lionel Messi ficou fora também do amistoso desta terça-feira. Sem condições de atuar nos dois jogos, o atacante do Barcelona viu o jogo das tribunas do Wanda Metropolitano. Após o sexto gol da Espanha, o camisa 10 desistiu de assistir ao restante do jogo.

Sem o seu astro, Sampaoli surpreendeu ao colocar Maximiliano Meza entre os titulares. E foi justamente o meia do Independiente a criar a primeira jogada perigosa da partida. Aos 7 minutos, Meza arrancou pela esquerda e cruzou à meia-altura para a área. Mesmo livre, Higuaín não conseguiu pegar bem na bola e chutou para fora.

Mais um gol 'brasileiro'

Após o susto, a Espanha avançou suas linhas de marcação e conseguiu abrir o placar. Depois de ganhar dividida de Mascherano, Iniesta tocou para Asensio. O meia do Real rolou para Diego Costa, que conseguiu chegar primeiro que Romero e Bustos para fazer o primeiro gol da partida. Esse foi o segundo gol brasileiro nos amistosos da Espanha. No empate em 1 a 1 contra a Alemanha, o atacante Rodrigo, nascido no Rio de Janeiro, marcou para a Roja.

Além do gol adversário, o lance deu outro prejuízo à Argentina. Na dividida com Diego Costa, Romero sentiu lesão e deixou o gramado ainda aos 22 minutos da primeira etapa. Caballero, que teve boa atuação contra a Itália, entrou na vaga do goleiro reserva do Manchester United.

A ausência de Messi e a substituição parecem ter deixado a Argentina mais perdida. Apesar das tentativas de Higuaín, a Espanha foi quem conseguiu ampliar o marcador aos 27 minutos em outra interceptação do ataque anfitrião. Carvajal entrou Asensio no lado direito e o meia cruzou rasteiro para a área, onde Isco apareceu livre para fazer o segundo gol da Roja.

Tentativa de reação

Apesar do placar e ambiente desfavoráveis, a Argentina não abriu mão do jogo. 12 minutos depois, a equipe sul-americana conseguiu diminuir a diferença. Após cobrança de escanteio, Otamendi ganhou dividida de Sérgio Ramos a cabeceou firme no lado direito do gol, não dando chances para De Gea.

Substituto de Diego Costa brilha

Pierre-Philippe Marcou/AFP
Imagem: Pierre-Philippe Marcou/AFP

Mesmo com a vitória, foi a Espanha a fazer mudanças influentes no intervalo. Substituto de Diego Costa, Iago Aspas teve participação fundamental nos primeiros 15 minutos da etapa final. Aos 7 minutos, o atacante do Celta de Vigo recebeu lançamento de Isco, fez jogada individual e rolou a bola para o meia do Real Madrid fazer o seu segundo gol na partida. Dois minutos depois, Aspas apareceu de novo ao rolar a bola sutilmente para Thiago Alcântara transformar uma vitória tranquila em goleada.

O técnico Jorge Sampaoli encheu a equipe de meio-campistas e promoveu a estreia da promessa Lautaro Martínez, mas as alterações só serviram para deixar a seleção sul-americana ainda mais desorganizada. O quinto gol da Espanha aconteceu após uma falha clamorosa de posicionamento. Aos 27 minutos, De Gea cobrou tiro de meta, o sistema defensivo da Argentina se confundiu com o toque no chão e Iago Aspas apareceu livre para bater de primeira no meio das pernas de Caballero.

Um minuto depois, Isco fez o seu terceiro gol na partida ao roubar a bola de Otamendi e tocá-la para Aspas. O atacante ex-Liverpool só rolou novamente para o camisa 22 fazer o sexto da partida.

Vexame histórico

Javier Barbancho/Reuters
Imagem: Javier Barbancho/Reuters

A Argentina igualou a marca de piores goleadas sofridas de sua história. O revés de 6 a 1 foi o mesmo do revés contra a Tchecoslováquia na Copa de 1958, e também igualou à derrota de 2009 para a Bolívia, nas Eliminatórias para a Copa de 2010.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo