Copa 2018

A Islândia é potência mundial no crossfit e isso tem relação com o futebol

Divulgação
Sara Sigmundsdottir é um dos destaques do CrossFit Games Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

14/04/2018 04h00

Se na Copa do Mundo de futebol a Islândia é uma novidade, em outra competição o pequeno país europeu é uma potência. No CrossFit Games, a “Copa do Mundo” que aponta o ser humano mais em forma do mundo, as mulheres islandesas estão há anos entre as favoritas e ostentam títulos que as fazem rivalizar com países maiores e mais tradicionais como Estados Unidos e Canadá.

E alguns fatores que explicam a força da Islândia nesse torneio também se aplicam à seleção de futebol. Condições culturais fazem do esporte no país uma ferramenta de educação, mas também são consequência de uma atitude herdada há séculos pela população local.

Adversidades causadas pelo ambiente hostil, em que o inverno rigoroso é a regra e fenômenos naturais são obstáculos constantes, ajudaram a moldar a personalidade dos islandeses, acostumados a condições duras. Levadas ao esporte, essas características aumentam as chances de atletas terem na superação algo rotineiro, segundo analistas do país.

Além disso, trabalhar desde cedo é algo normal para boa parte da população islandesa. O governo, por exemplo, dá auxílio a jovens trabalhadores desde os 13 anos, intensificando a relação com o esforço desde a juventude.

Reprodução
Seleção de futebol ganhou notoriedade mundial na Euro de 2016 Imagem: Reprodução

O esporte também tem ocupado cada vez mais espaço na educação da população jovem. No futebol, os investimentos crescentes nos últimos anos tiveram como resultado uma surpreendente campanha na última Eurocopa e a inédita classificação à Copa do Mundo.

No crossfit, por sua vez, a força e a persistência encontraram o lugar perfeito, já que os treinos acontecem principalmente em locais fechados, algo que o inverno não é capaz de atrapalhar.

O crossfit, na verdade, é uma marca cujo método de treinamento se espalhou pelo mundo, ganhando diferentes nomeações por questões de direitos autorais. Em geral, essa rotina de treinos combina exercícios de levantamento de peso, ginástica olímpica e atividades de condicionamento metabólico (principalmente corrida, remo e ciclismo).

Desde 2007, a CrossFit Inc., dona da marca, organiza o CrossFit Games, sua versão de “Copa do Mundo”. A disputa acontece anualmente nos Estados Unidos. E na categoria principal feminina, mulheres islandesas estão há anos entre as favoritas.

Annie Thorisdottir, Katrin Davidsdottir e Sara Sigmundsdottir são as estrelas do país no torneio. Juntas, acumulam quatro títulos, dois segundos lugares e três terceiros na elite do CrossFit Games. Para quem acompanha o campeonato, a Islândia é tão potência quanto os Estados Unidos, mesmo tendo uma população mil vezes menor.

Na Copa do Mundo da Rússia, por sua vez, a seleção de futebol entra como candidata a “zebra”. Mas assim como as mulheres do crossfit, ajuda a aumentar a relevância mundial da Islândia no cenário esportivo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo