Copa 2018

'Lista negra' e multas: a Rússia tenta coibir abusos de hotéis na Copa

Denis Doyle - FIFA/FIFA via Getty Images
Rússia espera cerca de dois milhões de torcedores na Copa Imagem: Denis Doyle - FIFA/FIFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/04/2018 04h00

A chegada da Copa do Mundo à Rússia fez os preços de muitos hotéis dispararem para turistas. O aumento devido à grande demanda já era esperado, mas o que surpreendeu o governo local foi o abuso por parte de algumas empresas, com variações de preço que ultrapassavam os 1.000% em relação a um período “normal”. Para combater tal prática, uma espécie de “lista negra” foi divulgada para identificar e constranger os responsáveis.

Multas também já foram distribuídas para diversos estabelecimentos. Segundo informações de autoridades russas, cerca de 400 hotéis receberam advertências financeiras nos meses que antecedem o Mundial.

Já a agência federal de turismo da Rússia (Rosturism) apelou para o constrangimento. No site oficial da entidade, foi feita uma lista contendo quatro informações: informações do hotel, os preços regulados em parceria com as autoridades, os preços cobrados diretamente pelos hotéis e os preços praticados por sites de reservas.

Um hotel na região de Rostov, por exemplo, estava cobrando em seu site oficial um valor que era 519% acima do custo máximo estipulado pela Rosturism. Rostov, inclusive, receberá a partida de estreia da seleção brasileira, contra a Suíça, às 15h (de Brasília) do dia 17 de junho.

Mas o recorde do preço abusivo, de acordo com a “lista negra” da agência russa, foi registrado na região de Kaliningrado. Um grande portal de reservas online estava vendendo uma diária com um preço 5.283% acima do máximo estabelecido pelas autoridades de turismo. Em seu site oficial, no entanto, a informação não estava disponível.

Segundo um comunicado do Serviço Federal de Vigilância e Proteção dos Direitos do Consumidor da Rússia, multas mais caras serão cobradas dos hotéis que cometerem abusos. O valor das penas será equivalente ao dobro da receita excessiva obtida durante o período da infração.

“O custo real da acomodação em hotéis e outras instalações de hospedagem entre 14 de maio [um mês antes da abertura da Copa] e 15 de agosto [um mês depois da final] não pode exceder o custo estabelecido pelo governo russo”, completa a nota oficial.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo