Copa 2018

'Lista negra' e multas: a Rússia tenta coibir abusos de hotéis na Copa

Denis Doyle - FIFA/FIFA via Getty Images
Rússia espera cerca de dois milhões de torcedores na Copa Imagem: Denis Doyle - FIFA/FIFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/04/2018 04h00

A chegada da Copa do Mundo à Rússia fez os preços de muitos hotéis dispararem para turistas. O aumento devido à grande demanda já era esperado, mas o que surpreendeu o governo local foi o abuso por parte de algumas empresas, com variações de preço que ultrapassavam os 1.000% em relação a um período “normal”. Para combater tal prática, uma espécie de “lista negra” foi divulgada para identificar e constranger os responsáveis.

Multas também já foram distribuídas para diversos estabelecimentos. Segundo informações de autoridades russas, cerca de 400 hotéis receberam advertências financeiras nos meses que antecedem o Mundial.

Já a agência federal de turismo da Rússia (Rosturism) apelou para o constrangimento. No site oficial da entidade, foi feita uma lista contendo quatro informações: informações do hotel, os preços regulados em parceria com as autoridades, os preços cobrados diretamente pelos hotéis e os preços praticados por sites de reservas.

Um hotel na região de Rostov, por exemplo, estava cobrando em seu site oficial um valor que era 519% acima do custo máximo estipulado pela Rosturism. Rostov, inclusive, receberá a partida de estreia da seleção brasileira, contra a Suíça, às 15h (de Brasília) do dia 17 de junho.

Mas o recorde do preço abusivo, de acordo com a “lista negra” da agência russa, foi registrado na região de Kaliningrado. Um grande portal de reservas online estava vendendo uma diária com um preço 5.283% acima do máximo estabelecido pelas autoridades de turismo. Em seu site oficial, no entanto, a informação não estava disponível.

Segundo um comunicado do Serviço Federal de Vigilância e Proteção dos Direitos do Consumidor da Rússia, multas mais caras serão cobradas dos hotéis que cometerem abusos. O valor das penas será equivalente ao dobro da receita excessiva obtida durante o período da infração.

“O custo real da acomodação em hotéis e outras instalações de hospedagem entre 14 de maio [um mês antes da abertura da Copa] e 15 de agosto [um mês depois da final] não pode exceder o custo estabelecido pelo governo russo”, completa a nota oficial.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
EFE
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte vê TV
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
Blog do Perrone
UOL Esporte - Futebol
Blogs - Mauro Beting
Copa do Mundo 2018
Blog de Esportes
Copa do Mundo 2018
Copa do Mundo 2018
UOL Esporte
Copa do Mundo 2018
Topo