Copa 2018

Dominada por Sul e Sudeste e com 1º "chinês": veja censo da seleção de Tite

REUTERS/Ricardo Moraes
O técnico Tite durante convocação da seleção brasileira à Copa da Rússia Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes

Thiago Rocha

Do UOL, em São Paulo

14/05/2018 22h00

Revelados os 23 convocados por Tite para a Copa da Rússia, a seleção brasileira que buscará o hexa a partir de 17 de junho, data da estreia contra a Suíça, em Rostov, reúne características curiosas. Será predominantemente sulista, com apenas um nordestino no grupo. Também não terá ninguém que atue na Alemanha, país referência em qualidade de futebol atualmente. Em compensação, estreará o primeiro "chinês" do Brasil em Mundiais.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

Baseadas nessas e outras informações ligadas à lista final divulgada pelo treinador nesta segunda-feira (14), o UOL Esporte condensou uma espécie de censo. Confira abaixo os tópicos mais interessantes do levantamento.

Predomínio de nascidos no Sudeste e Sul

Pedro Martins/Mowa Press
Imagem: Pedro Martins/Mowa Press

Tradicional polo formador de jogadores, a região Nordeste do país terá apenas um filho ilustre na Copa da Rússia: o alagoano Roberto Firmino, nascido em Maceió. É o menor número desde o Mundial de 1994, pelo menos.

Representantes do Norte e do Centro-Oeste também ficaram ausentes da lista final. Dos 23 chamados pelo gaúcho Tite, 15 são oriundos da região Sudeste e sete nasceram no Sul. Veja a divisão geográfica:

Elenco 2018: divisão por região do país

Sul - 7
- 4 gaúchos: Alisson, Cássio, Taison e Douglas Costa
- 1 catarinense: Filipe Luis
- 2 paranaenses: Fernandinho e Miranda

Sudeste - 15
- 9 paulistas: Ederson, Fagner, Marquinhos, Geromel, Casemiro, Paulinho, Willian, Neymar e Gabriel Jesus
- 4 cariocas: Thiago Silva, Marcelo, Renato Augusto e Philippe Coutinho
- 2 mineiros: Danilo e Fred

Nordeste - 1
- 1 alagoano: Roberto Firmino

Convocados nascidos no Sul (desde 1994):
2018: 7
2014: 3
2010: 4
2006: 4
2002: 5
1998: 3
1994: 4

Convocados nascidos no Sudeste:
2018: 15
2014: 16
2010: 15
2006: 14
2002: 11
1998: 13
1994: 13

Convocados nascidos no Nordeste:
2018: 1
2014: 4
2010: 2
2006: 2
2002: 5
1998: 5
1994: 5

Convocados nascidos no Norte:
2018: 0
2014: 0
2010: 0
2006: 0
2002: 0
1998: 1
1994: 0

Convocados nascidos no Centro-Oeste:
2018: 0
2014: 0
2010: 2
2006: 2
2002: 2
1998: 0
1994: 1

Cássio é o gigante. Fagner, o baixinho

Mauro Horita / MoWA Press
Imagem: Mauro Horita / MoWA Press

Com 1,95 metro, Cássio se iguala ao também goleiro Dida como o jogador mais alto a defender o Brasil em Copas recentes. Além dele, outros dois têm 1,90 m ou mais: Alisson e Geromel. Do grupo escolhido por Tite, Fagner é o mais baixo, com 1,68m. A média do elenco é de 1,80m.

Média de altura dos convocados:

2018: 1,80m
2014: 1,81m
2010: 1,82m
2006: 1,81m
2002: 1,80m
1998: 1,72m
1994: 1,71m

Elenco veterano, mas pouco experiente em Copas

Pedro Martins/Mowa Press
Imagem: Pedro Martins/Mowa Press

A média de idade da seleção para o Mundial da Rússia é de 28 anos, mais alta na comparação com 2014. Mas existe um elo entre as equipes de Tite e Felipão: a baixa quantidade de jogadores com experiência em outras Copas: apenas seis. Thiago Silva, Marcelo, Fernandinho, Paulinho, Willian e Neymar são os que chegam à edição de 2018 com rodagem anterior na competição.

Fernandinho, Miranda e Thiago Silva, todos com 33 anos, são os mais velhos do grupo formado nesta segunda-feira. Gabriel Jesus, com 21, é o mais jovem.

Média de idade do Brasil na Copa:
2018: 28
2014: 27,7
2010: 28,6
2006: 28,4
2002: 26,2
1998: 27,3
1994: 27,4

Jogadores com experiências anteriores em Copa:
2018: 6
2014: 6
2010: 9
2006: 13
2002: 7
1998: 7
1994: 9

Paulinho é o mais 'rodado' do elenco

Lucas Figueiredo/CBF
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Meio-campista do Barcelona, Paulinho é o jogador com mais clubes no currículo entre os convocados por Tite: oito. Além dos catalães, defendeu Vilnius (Lituânia), Lodzki (Polônia), Audax, Bragantino, Corinthians, Tottenham e Guangzhou Evergrande (China). 

Alisson, Fred, Gabriel Jesus e Marcelo são os atletas que jogaram por menos clubes, dois para cada.

Baixa representatividade dos clubes brasileiros

Pedro Martins/MoWa Press
Imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Não chega a ser uma novidade, mas a lista de convocados do Brasil é majoritariamente composta por jogadores que atuam no exterior. Tite chamou apenas três que atuam no país: o gremista Geromel e os corintianos Cássio e Fagner, igualando 2006 e 2010, mas que equivale a um quarto do grupo que levou a seleção ao quarto título mundial nos Estados Unidos, em 1994.

Jogadores de clubes brasileiros convocados:

2018: 3
2014: 4
2010: 3
2006: 3
2002: 13
1998: 8
1994: 12

Inglaterra é o país que mais cede jogadores

Pedro Martins/Mowa Press
Imagem: Pedro Martins/Mowa Press

A Premier League foi o campeonato que mais cedeu talentos à seleção brasileira de Tite. Seis dos 23 convocados atuam por clubes da Inglaterra: quatro do Manchester City, atual campeão (Danilo, Ederson, Fernandinho e Gabriel Jesus), um do Chelsea (Willian) e um do Liverpool (Roberto Firmino).

Países dos clubes que cederam os convocados

Inglaterra – 6
Chelsea: Willian
Liverpool: Firmino
Manchester City: Danilo, Ederson, Fernandinho e Gabriel Jesus

Espanha – 5
Atlético de Madrid: Filipe Luis
Barcelona: Paulinho e Philippe Coutinho
Real Madrid: Casemiro e Marcelo

Brasil – 3
Corinthians: Cássio e Fagner
Grêmio: Geromel

França – 3
PSG: Marquinhos, Neymar e Thiago Silva

Itália – 3
Inter de Milão: Miranda
Juventus: Douglas Costa
Roma: Alisson

Ucrânia – 2
Shakhtar Donetsk: Fred e Taison

China – 1
Beijing Guoan: Renato Augusto

Um 'chinês', nenhum 'alemão'

Clive Rose/Getty Images
Imagem: Clive Rose/Getty Images

Pela primeira vez, o Brasil levará à Copa do Mundo um jogador vinculado a um clube da China: Renato Augusto, meia do Beijing Guoan. A seleção não tinha um convocado atuando no futebol asiático desde o Mundial de 1998, quando os volantes Cesar Sampaio (Yokohama Flugels) e Dunga (Jubilo Iwata), ambos no Japão, compuseram o grupo vice-campeão na França. 

País da atual seleção campeã mundial, a Alemanha ficou fora da lista de Tite. Pelo menos desde 1994, o Brasil colocou jogadores da Bundesliga entre os convocados. Quem ficou mais próximo de ser chamado foi Rafinha, lateral do Bayern de Munique, que acabou preterido por Danilo e Fagner.

Colorado e Timão são os que mais 'revelam'

Pedro Martins/MoWa Press
Imagem: Pedro Martins/MoWa Press

Juntos, Corinthians e Internacional são os clubes que mais proporcionaram estreias de convocados por Tite no futebol profissional. Os alvinegros foram a vitrine de Fagner, Marquinhos e Willian, enquanto Alisson, Fred e Taison debutaram com a camisa do Colorado.

Nove campeões pela seleção brasileira no grupo

Flavio Florido/UOL
Imagem: Flavio Florido/UOL

Levando em conta as equipes sub-23 e principal, nove dos 23 convocados à Copa da Rússia conquistaram títulos de expressão pelo Brasil. Seis jogadores foram campeões da Copa das Confederações, em 2009 e/ou 2013: Filipe Luis, Marcelo, Miranda, Thiago Silva, Paulinho e Neymar.

O astro do Paris Saint-Germain também aparece, ao lado de Gabriel Jesus, Marquinhos e Renato Augusto, no elenco que ajudou o Brasil a conquistar a inédita medalha de ouro olímpica para o futebol, nos Jogos do Rio, em 2016.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo