Copa 2018

Tite leva Brasil mais inexperiente em 24 anos, mas "deixa pouco" para 2022

Pedro Martins/Mowa Press
Tite divulga a lista de convocados para a Copa do Mundo da Rússia Imagem: Pedro Martins/Mowa Press

Bruno Grossi e Thiago Rocha

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/05/2018 17h24

A seleção brasileira convocada por Tite nesta segunda-feira (14) será a terceira mais velha do país em Copas do Mundo desde 1994, com média de idade de 28 anos. Só que isso não implica em um elenco experiente em Mundiais. Apenas seis jogadores participaram de outras edições do torneio, atingindo a menor marca de uma convocação também nos últimos 24 anos.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

O número de atletas que já haviam disputado outras Copas foi um dos pontos centrais das discussões abertas pelos vexames de 2014. As derrotas por 7 a 1 para a Alemanha e por 3 a 0 para a Holanda evidenciavam fragilidades de um futebol brasileiro imediatista e pouco preocupado em se planejar no longo prazo. A seleção tem chegado envelhecida aos Mundiais, com o resultado à frente de uma preparação com as futuras edições.

Da lista atual de Tite, cinco jogadores têm mais de 30 anos. Miranda e Thiago Silva completarão 34 após a Copa, Fernandinho já fez 33, enquanto Geromel e Filipe Luís têm 32. Com o parâmetro de Mundiais anteriores, apenas uma vez um atleta de 36 anos foi chamado - Cafu, em 2006. Um indício de que esses cinco dificilmente estarão no Qatar, em 2022.

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Outros 12 nomes terão, pelo menos, 30 anos na próxima Copa. Se a ideia for um trabalho de continuidade com Tite, que preza pela meritocracia e gratidão aos atletas, o Brasil poderia chegar a 2022 com 17 jogadores acima dos 30, algo incomum.

De 1994 para cá, o máximo número de convocados com 30 ou mais anos foi na Copa de 2006, quando Carlos Alberto Parreira levou dez veteranos e foi criticado por esse "excesso de medalhões".

No caso de Tite, a média de idade mais elevada pode ser tratada como uma forma de compensar justamente essa falta de experiência do time em Copas. São jogadores que não tiveram chances em 2010 ou 2014, mas que seguiram em alto nível e em grandes centros nos últimos anos, como Filipe Luís e Miranda.

Há ainda casos de ascensão justamente no último ciclo de Mundial. São nomes que eram jovens e ainda não estavam no ápice há quatro anos, mas que hoje já estão mais maduros e, na visão de Tite, preparados para assumir as responsabilidades de uma Copa. Entram nesse grupo peças como Douglas Costa, Fred e Roberto Firmino - o último tem chances até de brigar por vaga como titular.

AP Photo/Pavel Golovkin
Imagem: AP Photo/Pavel Golovkin

Mais um fator pode ser usado como argumento de defesa ao envelhecimento da seleção. Em Mundiais passados, os atletas mais velhos normalmente já se mostravam em reta final de carreira e em declínio técnico. Em 2010, por exemplo, Gilberto e Gilberto Silva tinham 34 anos e jogavam pelo Cruzeiro - como meia - e Panathinaikos, da Grécia, respectivamente. Em 1998, Dunga, também aos 34, estava no futebol japonês, enquanto Julio Cesar, que foi a 2014 também com 34, defendia o Toronto FC, do Canadá.

Hoje, os três mais velhos seguem em evidência. Miranda foi para a Internazionale a peso de ouro e é titular incontestável e Thiago Silva é capitão do milionário Paris Saint-Germain, enquanto Fernandinho é peça-chave para o Manchester City de Pep Guardiola.

Menos de um time titular já foi campeão pelo Brasil

Além da escassa participação em Copas, o elenco chamado por Tite também mostra um número baixo de títulos pela seleção brasileira. Com o time principal, apenas seis jogadores foram campeões com o Brasil. Miranda faturou a Copa das Confederações de 2009, enquanto Thiago Silva, Marcelo, Filipe Luís, Paulinho e Neymar ganharam o mesmo torneio, mas em 2013.

Ainda há quatro representantes da equipe que venceu a Olimpíada de 2016: Marquinhos, Renato Augusto, Neymar e Gabriel Jesus.

Confira os dados referentes à idade dos jogadores do Brasil em Copas do Mundo, desde 1994:

1994

Abaixo de 20 anos: 1
De 20 a 25: 5
De 26 a 30: 13
Acima de 31: 3
O mais novo: Ronaldo - 17 anos
O mais velho: Gilmar - 35 anos
Média: 27,4

1998:

Abaixo de 20: 0
De 20 a 25: 6
De 26 a 30: 11
Acima de 31: 5
O mais novo: Denilson - 20 anos
O mais velho: Dunga* e Bebeto - 34 anos
Média: 27,3

2002:

Abaixo de 20: 0
De 20 a 25: 11
De 26 a 30: 10
Acima de 31: 2
O mais novo: Kaká - 20 anos
O mais velho: Cafu - 32 anos
Média: 26,2

2006:

Abaixo de 20: 0
De 20 a 25: 5
De 26 a 30: 12
Acima de 31: 6
O mais novo: Fred - 22 anos
O mais velho: Cafu - 36 anos
Média: 28,4

2010:

Abaixo de 20: 0
De 20 a 25: 3
De 26 a 30: 15
Acima de 31: 5
O mais novo: Ramires - 23 anos
O mais velho: Gilberto - 34 anos
Média: 28,6

2014: 

Abaixo de 20:  0
De 20 a 25: 6
De 26 a 30: 11
Acima de 31: 6
O mais novo: Bernard - 21 anos
O mais velho: Julio Cesar - 34 anos
Média: 27,7

2018:

Abaixo de 20: 0
De 20 a 25: 6
De 26 a 30: 12
Acima de 31: 5
O mais novo: Gabriel Jesus - 21 anos
O mais velho: Miranda*, Thiago Silva e Fernandinho - 33 anos
Média: 28

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo