Copa 2018

Guerrero se reunirá com Infantino, presidente da Fifa, nesta terça-feira

Jason Redmond/AFP
Paolo Guerrero com a camisa da seleção do Peru Imagem: Jason Redmond/AFP

Lancepress

21/05/2018 17h35

Paolo Guerrero embarcou para a Suíça e, nesta terça-feira, se encontrará com o presidente da Fifa, Gianni Infantino. O assunto, é claro, é a punição imposta a ele de 14 meses por doping pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), e a busca por sua absolvição para ter condições de disputar a Copa do Mundo da Rússia.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

O centroavante do Flamengo viajou na noite de domingo e está acompanhado do advogado Julio Garcia e de Edwin Oviedo, atual presidente da Federação Peruana de Futebol, segundo os principais veículos de comunicação do país.

Não existe precedente para que a Fifa ignore a decisão da Corte Arbitral do Esporte e libere o centroavante do Peru, mas a defesa de Paolo Guerrero se mantém esperançosa.

O motivo é a justificativa dada pela CAS para a pena de 14 meses: negligência. Em outros casos, a Fifa já suspendeu atletas por seis meses por negligência quando o mesmo não teve intenção de tirar vantagem, sendo que o atacante do Fla já cumpriu seis meses entre dezembro e maio.

Caso a Fifa não aceite o pedido, a defesa de Guerrero irá entrar com recurso no Superior Tribunal Federal suíço buscando a medida cautelar. Se for aceito, o Tribunal tem seis meses para anunciar sua decisão. Enquanto isso, o jogador estaria liberado para atuar e, consequentemente, defender o Peru no Mundial.

No domingo, a FIFPro, Federação Internacional do jogadores de futebol, encaminhou à Fifa uma carta pedindo a liberação de Guerrero para a disputa da Copa do Mundo. A organização espera uma resposta até esta terça-feira.

Em Lima, torcedores peruanos realizaram uma marcha a favor da liberação do centroavante. De acordo com a imprensa local, mais de 15 mil pessoas foram às ruas em uma manifestação pacífica, que contou com a presença de Dona Peta, a mãe de Paolo Guerrero, e sua namorada Thaisa Leal, além de ex-jogadores do país e da seleção peruana, como Julio 'Coyote' Rivera Gonzáles.

Paolo Guerrero é o maior ídolo do futebol peruano e principal nome da seleção comandada por Ricardo Gareca, que conseguiu a classificação para o Mundial após 36 anos. O camisa 9 fez cinco gols nas Eliminatórias Sul-Americanas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo