Topo

Copa 2018


F. Luís vê lesão como superada e ensina Neymar: "Na 1ª porrada ele esquece"

Pedro Martins / MoWA Press
Filipe Luís brinca com Neymar durante treino aberto da seleção brasileira Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Teresópolis

2018-05-25T19:04:18

25/05/2018 19h04

Depois de ter ficado fora das duas últimas Copas, Filipe Luís finalmente disputará um Mundial. Após uma rápida recuperação de uma fratura na fíbula na perna esquerda, o jogador deu um conselho para outro companheiro de seleção que sofreu uma lesão às vésperas da principal competição de futebol: Neymar.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

Em entrevista no penúltimo dia de treinos antes do embarque da delegação para Londres, o jogador afirmou que o segredo para esquecer qualquer trauma antes de voltar a jogar.

“Eu já tive uma lesão até mais grave em 2010 e aquela eu voltei com mais medo. Mas essa daqui eu já sabia como era. Na primeira bola que eu tive depois da lesão, eu fui e dividi a bola. Vi que não doeu nada e esqueci. Na primeira porrada que o adversário tentar dar nele (Neymar), ele vai esquecer e vai tirar da cabeça. Não é fácil, mas no primeiro golpe que você sente você esquece e perde o medo”, afirmou.

Sua última lesão foi sofrida em março e, na ocasião, chegou-se a cogitar que ele não teria tempo para se recuperar. O jogador brincou que avisou até a mulher que quase não voltaria para sua casa para focar 100% na recuperação.

De lá para cá, além de ter se recuperado do problema, ele já participou de três jogos e agora vive a expectativa de ter ao menos uma chance no amistoso contra a Croácia, no dia 3 de junho. No Mundial, ele será o reserva de Marcelo.

“É muito importante ter a preparação aqui. Eu estou voltando de lesão, tem outros que atuaram por muitos jogos, tem outros que estão com menos ritmo. Então é muito importante essa parte da preparação. É bom para fechar o sistema, para a gente se conhecer dentro de campo e sabemos como vamos sentir a bola. É a parte que você estuda tática, técnica e vê vídeos para melhorar e estudar. É focar tanto na Croácia quanto na Áustria para chegar bem na estreia”, completou.

Mais Copa 2018