Copa 2018

Fernandinho aponta Espanha como grande rival do Brasil: "Me impressionou"

Pedro Martins / MoWA Press
Fernandinho concede entrevista coletiva na seleção brasileira nesta quinta-feira Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Londres

31/05/2018 14h48

Fernandinho disse estar impressionado com a qualidade do futebol da seleção espanhola. Em coletiva de imprensa após o treino no CT do Tottenham, em Londres, o meio-campista não deixou nem mesmo a pergunta sobre o favoritismo terminar para apontar escolher o grande rival do Brasil na Copa do Mundo.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

O volante citou, inclusive, o empate em 1 a 1 no amistoso realizado entre Espanha e Alemanha em março, na casa dos atuais campeões do mundo. Ele disse que o alto rendimento é assunto entre os atletas do Manchester City. Nesta quinta-feira (31), no primeiro treino em que Tite treinou o time titular, ele foi escalado no lugar de Renato Augusto.

"Espanha. A gente conversa (entre os atletas do City) bastante e eu assisti ao jogo da Espanha contra a Alemanha. Me impressionou a qualidade, a forma como eles jogam. A velocidade que eles jogam. O conceito de jogo que eles têm é uma coisa muito bonita. Eu destaco a Espanha", analisou.

"Claro que tem outras seleções, a própria Alemanha, atual campeã do mundo, a França, com bons jogadores, e a Bélgica. Mas, como um todo, eu destaco a Espanha. Ela está muito à frente dessas", completou.

O meio-campista é um dos remanescentes da última Copa do Mundo e traçou comparações com a preparação do time de 2014 com a do time que disputará o Mundial a partir de junho, na Rússia.

Segundo ele, é muito importante para o grupo ficar concentrado por um tempo maior com Tite, diferentemente do que aconteceu nas vezes em que a seleção se reuniu para a disputa das Eliminatórias.

"Nas Eliminatórias, a gente chega de viagem em uma segunda, precisa de dois, três dias para se recuperar e já estamos em cima do jogo, sem tempo para treinar. Depois, de um jogo para o outro, recupera e já parte para o jogo de novo. Hoje, a gente pode fazer vários treinos no campo e isso é vantajoso porque conhece o companheiro, aprimora as jogadas que já conhece e sabe como cada um joga. A prática tende a melhorar muito mais. Até o dia 17 de junho a equipe vai estar bem afiada", explicou.

"Em questões táticas, ele está fazendo uma base muito boa, especialmente na parte defensiva. Sempre tomamos poucos gols. Isso daí precisa ser salientado. Sem dúvida nenhuma, a arte psicológica está bem também. É um tema que o Tite sempre coloca, de ser mentalmente forte, de estar preparado para as situações. Isso daí, para nós jogadores da Copa de 2014, é muito proveitoso", finalizou. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo