Topo

Copa 2018


Irmão de Carlos Bilardo diz que ex-técnico está bem: 'Não morreu por acaso'

Victor R. Caivano/AP Photo
Treinador (ao centro) recebeu medicamento ao qual é alérgico, mas deve retornar para casa 'em quatro ou cinco dias' Imagem: Victor R. Caivano/AP Photo

Da EFE, em Buenos Aires

2018-06-08T18:09:32

08/06/2018 18h09

O técnico Carlos Bilardo, campeão da Copa do Mundo de 1986 no comando da Argentina, está bem após ter passado por cirurgia por conta de uma hidrocefalia normotensiva, mas esteve perto da morte, admitiu nesta sexta-feira o seu irmão Jorge.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

"Carlos está bem. Em quatro ou cinco dias, voltará para casa. Por sorte, está fora de perigo. Teve uma alta de pressão e uma alergia na língua, não conseguia comer nem respirar. Não morreu por acaso", disse Jorge Bilardo à emissora de rádio argentina El Mundo.

Segundo Jorge, seu irmão quase morreu porque, no primeiro hospital no qual foi atendido, foi receitado um remédio ao qual o ex-treinador é alérgico.

"Carlos agora está em uma sala comum na (clínica) Sagrada Família. Quando voltar para casa, vai poder continuar com a sua vida normal", detalhou.

A alteração neurológica, diagnosticada após o ex-treinador ser internado com um quadro de confusão mental, sugere a manifestação da doença chamada Síndrome de Hakim-Adams, que, segundo Lylyk, provoca demência, transtorno físico e incontinência urinária.

"O paciente foi internado com acúmulo de líquido cefalorraquidiano em sua cavidade craniana, que foi aliviada após a colocação de uma válvula para regular externamente as necessidades do paciente", explicou o médico sobre a intervenção.

Bilardo, de 79 anos, dirigiu a seleção argentina entre 1982 e 1990, período no qual a 'Albiceleste' disputou duas finais de Copas do Mundo, vencendo a de 1986. Ele também treinou as seleções de Colômbia, Guatemala e Líbia, além de clubes como Estudiantes, Deportivo Cali, San Lorenzo, Sevilla e Boca Juniors.

Mais Copa 2018