Copa 2018

Técnico de rival do Brasil viraliza por 'palavrão' no sobrenome; conheça

Johann Groder/APA/AFP Photo
Franco Foda foi anunciado técnico da Áustria em outubro; nos últimos quatro jogos com ele, austríacos venceram todas Imagem: Johann Groder/APA/AFP Photo

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

09/06/2018 04h00

Uma das grandes atrações do amistoso entre Brasil e Áustria neste domingo será o técnico da seleção austríaca, e não exatamente por questões táticas. Afinal, o nome de Franco Foda já faz sucesso há algum tempo entre uma parcela um pouco restrita dos torcedores mais antenados, e tem tudo para viralizar a partir do fim de semana.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

Só que Foda não chegou onde chegou apenas para virar meme entre torcedores brasileiros. Como jogador e como treinador, sua carreira conta com alguns resultados de expressão em clubes da Alemanha e da Áustria.

Nascido na cidade de Mainz (então Alemanha Ocidental) em 23 de abril de 1966, Franco Foda começou sua carreira como jogador nas categorias de base do Mainz 05. Profissionalizado pelo Kaiserslautern em 1983, reforçou o Arminia Bielefeld na temporada 1984/1985. Mas acabou rebaixado junto com o time, que perdeu os playoffs de acesso e descenso para o Saarbrücken em junho de 1985 – Foda foi inclusive titular nos dois jogos.

O então zagueiro permaneceu na elite alemã ao reforçar o próprio Saarbrücken na temporada 1985/1986. Só que o time foi o penúltimo colocado e acabou rebaixado diretamente ao lado do Hannover. Para piorar, o Saarbrücken foi somente o 15º colocado entre os 20 clubes da segunda divisão alemã na temporada seguinte, passando longe da volta à elite. E as coisas só começariam a mudar quanto Foda foi embora e regressou para o Kaiserslautern no início da temporada 1987/1988.

Títulos, chegada a seleção e jogo contra o Brasil

O amistoso deste final de semana não será o primeiro encontro de Franco Foda com a seleção brasileira. Nos tempos de jogador, o então zagueiro também já foi adversário.

Aconteceu em 12 de dezembro de 1987, em um amistoso entre Brasil e Alemanha Ocidental, disputado no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Na ocasião, a seleção comandada por Carlos Alberto Silva empatou em 1 a 1 – Batista marcou de cabeça aos 22 min do segundo tempo, enquanto Stefan Reuter empatou aos 44 min para os comandados de Franz Beckenbauer. O jogo marcou não apenas a estreia de Franco Foda pela seleção, como também do atacante Jürgen Klinsmann.

Jornal do Brasil/Reprodução
Franco Foda estreou pela seleção alemã em amistoso contra o Brasil em dezembro de 1987; jogo no DF marcou também a estreia de Jürgen Klinsmann pela equipe Imagem: Jornal do Brasil/Reprodução

Diferente de Klinsmann, Foda acabou não vingando na seleção alemã. No Kaiserslautern, porém, as coisas foram diferentes: depois do 14º lugar em 1988 e da 9ª posição em 1989, o time foi o 12º no Campeonato Alemão da temporada 1989/1990. Em compensação, os comandados do técnico Karl-Heinz Feldkamp foram campeões da Copa da Alemanha, vencendo o Werder Bremen do técnico Otto Rehhagel (campeão da Eurocopa 2004 com a Grécia) por 3 a 2.

O título colocou a equipe na Recopa Europeia 1990/1991 e abriu a Franco Foda as portas do Bayer Leverkusen. No novo clube, viu justamente o Kaiserslautern ser campeão alemão na temporada 1990/1991, ao mesmo tempo em que conseguiu bons resultados: o Leverkusen foi oitavo colocado em 1991, sexto em 1992, quinto em 1993 e terceiro em 1994. De quebra, ainda conquistou novamente a Copa da Alemanha - desta vez, vencendo o time B do Hertha Berlim na final da 1992/1993. Franco Foda foi justamente o capitão de sua equipe na vitória por 1 a 0 da decisão.

A chegada à Áustria

Na reta final da carreira, Franco Foda ainda passou por Stuttgart (1994 a 1996) e Basel (primeiro semestre de 1997) antes de chegar ao futebol austríaco. No Sturm Graz, passou praticamente 20 anos como jogador ou treinador, antes de assumir a seleção austríaca.

Como jogador, entre 1997 e 2001, conquistou duas vezes o Campeonato Austríaco (1997/1998 e 1998/1999), uma vez a Copa da Áustria (1998/1999) e a Supercopa da Áustria (1999). Coube justamente a ele converter o pênalti que deu a vitória ao clube de Graz na decisão da Copa da Áustria 1998/1999 – o time empatou em 1 a 1 com o LASK Linz no tempo normal, faturando o título com uma vitória por 4 a 2 no desempate.

Laurence Griffiths/Allsport/Getty Images
Franco Foda atuou como zagueiro do Sturm Graz entre 1997 e 2001; depois, virou treinador Imagem: Laurence Griffiths/Allsport/Getty Images

Aposentado ao fim da temporada 2000/2001, iniciou imediatamente um trabalho como treinador no clube. Inicialmente funcionário das categorias de base, foi promovido a auxiliar do bósnio Ivica Osim em 2002, assumindo o posto do próprio técnico a partir da temporada 2002/2003.

Só que o Sturm Graz foi apenas o sexto colocado (entre dez times) da liga naquela temporada. O clube então decidiu contratar o técnico francês Gilbert Gress, mandando Foda para a equipe B. O ex-zagueiro ficou por ali até o fim da temporada 2005/2006, quando finalmente voltou à equipe principal – desta vez, substituindo Mihailo Petrovic na função.

A “segunda” passagem teve mais sucesso. Entre 2006 e 2012, conquistou uma vez o Campeonato Austríaco (10/11) e chegou três vezes ao quarto lugar (07/08, 08/09 e 09/10). De quebra, ainda conquistou a Copa da Áustria 09/10, e ainda promoveu seu filho, Sandro Foda, ao meio-campo do elenco principal.

Na temporada 2012/2013, foi chamado pelo Kaiserslautern para a disputa da segunda divisão da Alemanha. Não conseguiu voltar à elite, da qual o time havia caído no fim da temporada 2011/2012, e retornou ao Sturm Graz em setembro de 2014.

“Ter de volta o técnico campeão é um passo na direção certa, um sinal", afirmou na ocasião Christian Jauk, presidente do clube, segundo o site austríaco Sport24. "É um sinal de estabilidade e sustentabilidade. Franco estava no topo da nossa lista desde o início”, assegurou.

O retorno não foi de títulos. O time foi quarto na temporada 14/15, quinto na temporada 15/16 e terceiro na temporada 16/17. Ainda assim, em outubro de 2017, a queda da Áustria nas eliminatórias europeias para a Copa de 2018 (foi apenas a quarta colocada do Grupo D) provocou mudanças. No fim daquele mês, após Marcel Koller deixar o cargo, a Associação de Futebol da Áustria (OFB) anunciou Franco Foda como novo técnico.

A mudança, ao que tudo indica, fez bem à seleção austríaca. Nos últimos quatro jogos, foram quatro vitórias: 3 a 0 sobre a Eslovênia (23 de março), 4 a 0 sobre Luxemburgo (27 de março), 1 a 0 sobre a Rússia (30 de maio) e 2 a 1 sobre a Alemanha (2 de junho). Resta saber se a Áustria tem condições de criar problemas ao Brasil, mostrando que seu treinador pode ser... bom.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo