Copa 2018

Acusação de abuso sexual contra técnico Sampaoli agita imprensa argentina

AP Photo/Gustavo Garello
Imagem: AP Photo/Gustavo Garello

Tales Torraga

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/06/2018 15h18

Uma grave acusação se espalha pela Argentina e agita o ambiente da seleção do país a poucos dias da estreia na Copa do Mundo. O jornalista Gabriel Anello, da rádio argentina Mitre, disse que o treinador foi acusado de abuso sexual por uma cozinheira da sede da Federação Argentina de Futebol (AFA).

A acusação foi levada ao ar por Anello em seu programa 'Súper Mitre Deportivo', afirmando que “houve uma falta de conduta do técnico da seleção no prédio da AFA com uma cozinheira que trabalha lá. Na AFA estão tentando por todos os meios que a mulher não faça a denúncia, mas todas as pessoas que falei confirmam o caso”.

Anello disse em áudio que viralizou que “houve uma falta de conduta do técnico da seleção no prédio da AFA com uma cozinheira que trabalha lá. Na AFA estão tentando por todos os meios que a mulher não denuncie, mas todas as pessoas que falei confirmam o caso”.

O jornal argentino Clarín traz explicações policiais e de pessoas próximas a Jorge Sampaoli sobre a acusação.

O Clarín publicou falas de pessoas próximas a Sampaoli classificando a acusação como “loucura” e que Sampaoli não descarta processar o jornalista que deu a informação.

Quem é próximo de Sampaoli não acredita na denúncia do jornalista. “Não sei como alguém pode dizer isso. É uma loucura”, disseram ao jornal argentino.

O UOL Esporte apurou que Sampaoli, extenuado pela viagem de Barcelona à Rússia, teve um verdadeiro ataque de fúria ao tomar conhecimento do que ele e seu entorno estão chamando de “loucura e falta de caráter”.

O técnico avançou o seu horário de trabalho neste domingo para conversar com os seus advogados e estudar qual a melhor maneira de iniciar um processo contra o radialista que detonou o rumor neste final de semana em Buenos Aires. A Rádio Mitre, onde Anello trabalha, é disparada a mais ouvida entre os portenhos, com uma audiência que equivale às três principais concorrentes somadas.

Em vez de recuar mediante a possibilidade de encarar uma ação de Sampaoli, o radialista foi além, questionando até mesmo se o técnico vai comandar de fato a seleção argentina nesta Copa.

A reportagem do UOL Esporte ainda apurou que a AFA não estuda por enquanto nenhuma medida para afastar Sampaoli ou para iniciar uma ação contra a Rádio Mitre.

Há reincidências dos dois lados: na virada do ano, o técnico argentino se envolveu num grave escândalo com um policial no casamento da sua filha em Casilda, sua cidade-natal. E foi Anello quem divulgou, em novembro passado, antes de um Argentina x Colômbia pelas Eliminatórias, que o atacante Ezequiel Lavezzi teria fumado maconha na concentração. Lavezzi à época também disse que iria processar Anello, mas não levou o caso adiante.

O Clarín e o Olé também divulgaram imagem do que seria um comunicado interno da polícia argentina sobre o tema. Os jornais explicam que, por conta das constantes ligações de jornalistas para falar sobre o assunto, decidiu emitir um comunicado ressaltando que “não há denúncias recebidas sobre o tema”.

“Tomamos conhecimento das notícias nas redes sociais sobre denúncia de abuso sexual contra o técnico Jorge Sampaoli ocorrido no prédio da AFA de Ezeiza (Argentina) em que a vítima é uma funcionária. No momento não existe denúncias a respeito do tema”, diz o comunicado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo