Copa 2018

Goleiro suíço diz que não esperava ver Neymar "tão bem e tão rápido"

Fabrice COFFRINI/AFP PHOTO
Yan Sommer Imagem: Fabrice COFFRINI/AFP PHOTO

Julio Gomes

Do UOL, em Togliatti (RUS)

12/06/2018 14h20

“Eu não esperava que ele voltasse assim, jogando tão bem e tão rápido”. A frase do goleiro suíço Yann Sommer dá o tom para o principal receio da seleção que será a primeira adversária do Brasil na Copa do Mundo, no próximo domingo.

Brasil estreia às 15h deste domingo; veja a tabela
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
Super-heróis: Marcelo sofreu com 7 a 1 e ganhou peso

Após três meses fora dos gramados por lesão, Neymar voltou a jogar nos amistosos contra Croácia e Áustria. E, salvo desastre de última hora, será titular na estreia, em jogo que será realizado na cidade de Rostov on Don.

“Eu consegui pará-lo quando ele jogava no Barcelona, fiz um bom trabalho e espero conseguir fazer de novo”, falou Sommer, que atua no Borussia Moenchengladbach alemão. “Mas não acho que o Brasil seja dependente de Neymar, é um time equilibrado e com grandes jogadores em todas as posições, incluindo o banco de reservas”.

A Suíça realizou na cidade de Togliatti, às margens do rio Volga, o maior da Europa, seu primeiro treino na Rússia. Foi uma sessão aberta ao público, que lotou as arquibancadas do estádio Torpedo. A totalidade dos aproximadamente 1000 convidados era de russos, moradores da região e frequentadores de clubes esportivos – principalmente crianças.

UOL
Imagem: UOL

Ao contrário do que fizeram os argentinos, por exemplo, os suíços interagiram com o público ao final do treinamento, chutando bolas para a torcida e com vários jogadores parando para fotos e autógrafos.

Durante a sessão, o técnico bósnio Vladimir Petkovic esboçou um time com Sommer; Lichtsteiner, Schar, Djourou e Moubandje; Xhaka, Behrami e Dzemaili; Shaqiri, Gavranovic e Zuber.

Mas está longe de ser um time certo para a estreia. Ricardo Rodríguez, que treinou normalmente hoje, é o dono da posição na lateral esquerda. E há competição entre Zuber e Embolo e entre Gavranovic e Seferovic no ataque.

“Nós não vamos abrir nossa estratégia e falar dos segredos táticos para parar o Brasil. Mas estamos muito confiantes e creio que podemos fazer o jogo ser difícil para o Brasil domingo”, falou Sommer.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo