Copa 2018

Com gol de Modric, Croácia vence Nigéria sem sustos em estreia na Copa

Do UOL, em São Paulo

16/06/2018 17h52

No primeiro jogo da Copa do Mundo capaz de deixar a torcida entediada, a Croácia venceu a Nigéria por 2 a 0, com gol contra de Etebo e pênalti bem batido por Modric. Durante o primeiro tempo, os espectadores chegaram a reclamar do ritmo da segunda partida do Grupo C, que teve atuação do árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci.

Clique aqui e veja os gols da partida.

É a mesma chave que teve empate entre Argentina e Islândia mais cedo neste sábado (16), de modo que os croatas agora ocupam a liderança isolada. As seleções dos argentinos e islandeses dividem a segunda colocação.

Na próxima quinta-feira (21), a Croácia enfrenta justamente a Argentina às 15 horas (de Brasília), no Estádio Nijni Novgorod. A Nigéria entra em campo em Volgogrado no dia seguinte, às 12 horas, contra a Islândia.

O melhor: Modric

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

Mesmo atuando mais recuado que o habitual, o que motivou críticas ao técnico da Croácia antes do apito inicial (leia abaixo para entender a opção do treinador), o meia do Real Madrid ditou o ritmo do meio-campo e de toda a partida. Quando Mandzukic foi derrubado dentro da área por Troost-Ekong aos 24 do segundo tempo, Modric cobrou o pênalti com categoria e acertou o canto esquerdo do gol.

O pior: Etebo

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

Três dias de Copa do Mundo, dois gols contra. É difícil avaliar o jogo da Nigéria sem considerar o gol de Etebo contra a própria meta, que expôs a fragilidade da estratégia defensiva da equipe africana. O lance ocorreu após dois toques de Kramaric e Mandzukic, que comemoraram muito o azar do nigeriano.

Por Kramaric, Modric e Rakitic recuam

REUTERS/Matthew Childs
Imagem: REUTERS/Matthew Childs

Aos 32 minutos do primeiro tempo, Modric cobrou escanteio pela direita do ataque, viu o gol acontecer e correu para abraçar Kramaric, o primeiro a desviar a bola na jogada. A dupla agiu como se Etebo não tivesse marcado contra, mas a cena retrata um pouco do protagonismo dos dois melhores da Croácia neste sábado. Curiosamente, estes jogadores também estavam no centro das mudanças feitas por Zlatko Dalic.

Causou estranheza o fato de o treinador ter recuado Modric e Rakitic como únicos volantes, sem nomes de maior contenção atrás. No Real Madrid e Barcelona, seus respectivos clubes, costumam atuar protegidos por marcadores como Casemiro e Busquets. A mudança tinha como objetivo central dar mais liberdade ao atacante Kramaric nas costas de Mandzukic, fazendo o papel de um meia-atacante.

Com a postura defensiva da Nigéria, Kramaric só teve condição de chutar e cabecear para o gol algumas vezes porque se inseriu bem na área adversária e construiu o próprio espaço. Enquanto os marcadores se preocupavam em limitar o campo de ação de Mandzukic, astro do ataque, o jogador do Hoffenheim era cercado por apenas um adversário.

Meia hora sem chutes a gol

MATTHEW CHILDS/REUTERS
Imagem: MATTHEW CHILDS/REUTERS

Exatos 32 minutos foram necessários para que a primeira finalização fosse em direção a uma das metas, e foi justamente no lance que culminou no gol contra de Etebo. O toque feito por Mandzukic antes do desvio do nigeriano foi uma das duas boas jogadas do atacante no primeiro tempo. A outra foi um pivô feito para Perisic finalizar por cima do travessão.

É preciso dizer que o jogador da Juventus, da Itália, tem se acostumado a atuar pela esquerda, onde joga Perisic, e passou boa parte dos 45 minutos em situação de isolamento; na etapa final, cresceu no comando do ataque.

A arbitragem brasileira de Sandro Meira Ricci

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

O único árbitro brasileiro na Copa da Rússia teve uma partida de estreia relativamente tranquila. Aos 24 do segundo tempo, acertou ao apitar o claro pênalti de Troost-Ekong, que agarrou Mandzukic pelas costas em um lance fora da bola.

Antes disso, só foi questionado de forma mínima quando deu falta de Rakitic em Etebo no primeiro tempo, em lance que provavelmente também teria sido apitado por outros brasileiros, mas não por árbitros europeus. Vale lembrar que Sandro Meira Ricci já havia atuado como quarto árbitro na partida de abertura do Mundial, na goleada da Rússia por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita.

AFP PHOTO / OZAN KOSE
Imagem: AFP PHOTO / OZAN KOSE

O som das arquibancadas...

...Não era positivo. Antes do gol que tirou o zero do placar, aos 32 do primeiro tempo, a torcida em Kaliningrado chegou a se mostrar muito impaciente com o futebol apresentado. E com razão, já que é possível dizer que este foi o jogo menos vibrante do Mundial até o momento. Não que isso seja problema para a Cróacia.

FICHA TÉCNICA
CROÁCIA 2 X 0 NIGÉRIA

Data e hora: 16 de junho de 2018, às 16 horas (de Brasília)
Local: Estádio de Kaliningrado
Árbitro: Sandro Ricci (Brasil)
Auxiliares: Emerson de Carvalho e Marcelo van Gasse (ambos do Brasil)
Cartões amarelos: Rakitic, Brozovic (Croácia); Troost-Ekong (Nigéria)
Gols: Etebo, contra, aos 32 minutos do primeiro tempo, e Modric, aos 25 do segundo (Croácia)

CROÁCIA: Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic; Rakitic, Modric, Rebic (Kovacic), Perisic e Kramaric (Brozovic); Mandzukic (Pjaca)
Técnico: Zlatko Dalic

NIGÉRIA: Uzoho; Shehu, Troost-Ekong, Balogun e Idowu; Etebo, Ndidi, Moses, Iwobi (Musa) e Mikel (Simy); Ighalo (Iheanacho)
Técnico: Gernot Rohr

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo